Artigo

Como Desenvolver O Hábito De Estudar Todos Os Dias

Quem quer prestar um concurso público NÃO PODE PERDER TEMPO: cada minuto conta na hora de estudar! O fato é que é preciso CRIAR O HÁBITO DE ESTUDAR TODOS OS DIAS, mas isso pode ser um desafio bem grande para muitos – ainda mais quando temos outros compromissos, tais como trabalho, faculdade, família e outras atividades cotidianas. Logo, se você acha que não consegue estudar mais e melhor, criando uma rotina que melhore o hábito de estudar, saiba que está enganado e que esta é uma crença limitante, que afeta vários candidatos.

  

Tudo é uma questão de hábito

Você sabia que todo hábito pode ser mudado? Se não pudéssemos mudar nossos hábitos, o que seria do desenvolvimento humano? Estaríamos estagnados há muito tempo. VOCÊ NÃO NASCEU COM HÁBITOS RUINS e pode mudá-los em qualquer momento da sua vida.

Um hábito é sempre proveniente de uma decisão que virou um comportamento automático. Por exemplo, se você, sempre que tem medo ou não sabe como agir com uma questão da sua vida (como uma determinada matéria que considere difícil nos seus estudos), e toma a decisão de deixar para depois, sempre que ocorrerem situações similares na sai vida, poderá criar o hábito de postergar estas atividades.

Os hábitos são um conjunto de padrões neurológicos que podem ser suplantados por novos padrões, ou seja, novos hábitos. Quando esta mudança acontece, novos desejos e decisões podem ser tomadas e a perspectiva da pessoa muda, assim como o seu próprio cérebro. Imagine como isso pode ser grandioso: não apenas o hábito de estudar todo dia pode ser implantado (substituindo os maus hábito), mas tudo o que você acredita que deva ser melhorado em sua vida pode ser realizado em prol do seu desenvolvimento pessoal, apenas mudando seus hábitos.

 

 

Para se aprofundar mais na dinâmica dos hábitos, indico a leitura do livro O poder do hábito – Por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios, do autor Charles Duhigg (Editora Objetiva), um best seller sobre o assunto e uma leitura bastante enriquecedora.

Neste livro, o autor afirma que um hábito pode ser criado a partir de uma deixa, de uma rotina e de uma recompensa, criando um anseio de que movimenta um loop. A deixa é um gatilho que você manda para o cérebro entrar no modo automático indicando qual hábito deve ser usado. A rotina é a ação rotineira, que pode ser física, mental ou emocional. E a recompensa é aquilo que ajuda o seu cérebro a saber se vale a pena memorizar este loop específico para o futuro.

Assim, a regra de ouro para criar um novo hábito é manter a deixa, oferecer a mesma recompensa, inserindo uma nova rotina. O autor ainda afirma que há hábitos angulares, ou seja, aqueles que têm a força para desencadear outros hábitos que ao longo do tempo, transformando a vida da pessoa. Um exemplo de hábito angular é a força de vontade – essencial a qualquer candidato a concurso público.

Exemplo 1: Quando você cria o hábito de ir à academia, passa a se alimentar melhor, dormir mais cedo ou com horas necessárias ao seu descanso, fazer escolhas mais saudáveis, e até o seu modo de pensar muda.

Exemplo 2: Quando você cria o hábito de estudar todo dia, fica menos ansioso quanto à prova, organiza melhor seus horários e faz a gestão do seu tempo, passa a ler mais e a ter um vocabulário maior, aumenta a sua capacidade de reconhecer erros e falhas de todos os tipos, bem como seus pontos fortes, faz escolhas mais assertiva para, reconhece necessidades pessoais (como se alimentar, descansar e se entreter), e muito mais.

O livro aponta ainda um pequeno passo a passo poderoso para efetivar a mudança de hábito – inclusive para o hábito de estudar todo dia:

  • Identifique a rotina;
  • Experimente recompensas interessantes;
  • Isole a deixa (o gatilho que leva ao hábito) – identifique um padrão com hora, lugar, estado emocional, etc. – utilize a psicologia ao seu favor;
  • Tenha um plano;
  • Execute sem ficar encontrando desculpas e outras resistências – foque na execução.

Como conquistar o hábito de estudar todo dia 

Faça uma análise rápida: quais os hábitos resistentes e destrutivos que você possui hoje na sua rotina e que afetam negativamente os seus estudos para o concurso público? O primeiro passo é identificar estas ações contínuas e nocivas para o seu estudo. Os hábitos só podem ser mudados quando compreendidos.

Ter hábitos assertivos bem definidos é o segundo passo para otimizar a sua preparação para o concurso público. Ao identificar o que precisa ser mudado, você pode analisar também de que forma isso poderia ser feito com foco em atitudes que gostaria de ter diariamente. E quando é possível criar um novo hábito ou o hábito de estudar? Agora mesmo, desde que compreenda quais são os hábitos ruins e como substitui-los.

LEMBRE-SE: todo hábito parte de uma decisão e uma ação. Veja quais são as decisões que levam a um hábito ruim e qual a decisão que precisa tomar agora para estudar mais e melhor. Só você pode criar novos hábitos para a sua vida, em todos os sentidos. E hábito é prática: tome a decisão e execute, até que isso se torne um comportamento automático.

Outra forma de criar o hábito de estudar todo dia é criar um cronograma de estudo (um verdadeiro plano de ação), com as disciplinas e assuntos divididos conforme a sua necessidade de aprendizagem e memorização, intercalando as disciplinas para ficar mais fácil e agradável. Utilize os mesmos horários ou horários próximos, se possível. Mude o horário ou a frequência dos seus outros compromissos, se preciso. Tenha em mãos o que é preciso – a falta de recursos como materiais ou um espaço organizado, por exemplo, pode “quebrar” o seu novo hábito. 

Faça o que for preciso para efetivar e manter seus novos hábitos – reforce os novos comportamentos com recompensas gratificantes – elas ajudam na hora em que as “desculpas” aparecerem. Lembre-se que ao criar um novo hábito de estudo isso não significa que você seja obrigado a fazer coisas que não quer, mas sim atingir propósito maiores, que muitas vezes exigem priorizar as coisas.

Gostou do artigo?  Espero que algumas dessas dicas tenham sido úteis. Quais outras estratégias você utiliza para otimizar o hábito de estudar todo dia? Se você ainda tiver alguma dúvida, deixe a sua opinião sobre o tema ou um comentário no final deste post que responderei assim que possível. 

Não deixe de se inscrever no meu canal para receber mais dicas como essa.

Um abraço e bons estudos!!!

YOUTUBEhttps://www.youtube.com/channel/UCh-km30_BE0F0fuIaZW3Gjw

FACEBOOKhttps://www.facebook.com/coach.thiagocabral

INSTAGRAMhttps://www.instagram.com/coach.thiagocabral/

PS. Quer ser meu coachee ou conhecer uma pouco mais a carreira de Auditor Fiscal? É só avisar a equipe do Estratégia quando fizer a matrícula! :)

Quer saber mais como um coach pode te ajudar a passar em um concurso? Clique aqui e conheça o programa de coaching do Estratégia Concursos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Bom dia Olga! Muito obrigado. Bons estudos!!!
    Thiago Cabral em 15/07/17 às 07:49
  • Excelente texto, parabéns!
    Olga em 14/07/17 às 15:01
  • Bom dia Larissa! Realmente o ideal é manter a regularidade diária nos estudos. A minha sugestão é você faça uma análise de toda a sua rotina diária e veja onde você tem uma folga. Por exemplo, veja em quanto você almoça e qual o tempo você reserva para isso. Se por exemplo, você almoça em 15 min mas tem 45 min para fazè-lo, então você já consegue 30 min por dia para aproveitar nos seus estudos. E assim vocÊ faz para o restante do dia. Com certeza você vai encontrar pelo menos 1h....1,5h aí que você pode aproveitar para estudar. Espero que tenha ajudado. Bons estudos!!!
    Thiago Cabral em 13/07/17 às 08:27
  • Gostei muito do artigo. Acabo de comprar um curso do Estratégia para o concurso pretendido, e tenho aproximadamente um ano até a realização da prova já que ele só está previsto, ainda sem publicação de edital. Ou seja: Material ok, intervalo de tempo ok, meu canto de estudos está pronto... Porém... Minha rotina começa as 7 da manhã e acaba 01 da manhã quando chego da faculdade... Durante a semana não consigo tempo algum! Nesse início, será que sou prejudicada estudando apenas aos sábados e domingos??
    Larissa em 12/07/17 às 12:07
  • Legal Tatiana....fico feliz em saber que as dicas foram úteis. Forte abraço e bons estudos!!!  
    Thiago Cabral em 18/06/17 às 20:42
  • Grata pelas preciosas informações!...Vou começar os estudos e nem sabia como começar, agora tenho ideia sobre o que funciona e o que não.
    Tatiana em 18/06/17 às 13:56
  • É mais ou menos isso mesmo Thiago, quando consigo entender a matéria, crio resistência em avançar pra outra disciplina (como um livro de romance..rs). Desde que adquiri o pacote completo do MPU aqui no Estratégia estou estudando só constitucional; assim dou continuidade no conteúdo e fica mais fácil a linha de raciocínio. O problema é que todas as dicas de coach são pra mesclar as matérias ao longo do dia e foi quando fiquei mais na dúvida ainda.
    Lívia em 26/05/17 às 22:10
  • Boa noite Livia!!! Sobre esse ponto, vou compartilhar aqui algo que vivenciei no começo da minha preparação. Eu não conseguia deixar um assunto “em aberto” antes de mudar de disciplina. Além disso, quando a leitura estava boa, parecia que eu estava a ler um romance, onde a gente vai lendo “porque a história está boa”, sem muito compromisso. Evidentemente que não podemos ler livros de concurso como se fossem romances. O foco está na FIXAÇÃO DOS CONTEÚDOS, no APRENDIZADO. Justamente por isso que essas leituras por mais de 2 horas ininterruptas não são produtivas. O cérebro cansa, e para de absorver os conteúdos da maneira que desejamos. A leitura deixa de ser produtiva. É de vital importância que você estude NO MÁXIMO 2 horas ininterruptas. Particularmente, eu recomendo algo entre 1 hora e 1 hora e 30 minutos. De qualquer forma, fique a vontade para encontrar um intervalo de tempo que te deixe confortável, mas não exceda 2 horas ininterruptas. Não se prenda a encerrar capítulos, aulas ou mesmo tópicos completos. O ideal é fechar o ponto específico que está sendo estudado. Pode ser de um parágrafo para outro. Se mudou o ponto estudado e já deu o tempo daquela disciplina, não pense duas vezes: Mude de matéria e siga o plano de estudos.
    Thiago Cabral em 26/05/17 às 19:39
  • Boa noite professor, No que diz respeito a elaboração do cronograma e planejamento de estudo, isso eu faço mais mentalmente do que algo físico. Mas minha dúvida maior está relacionada com a organização das disciplinas; eu absorvo melhor quando estudo uma vez, por exemplo: esgoto tudo de constitucional e em seguida para as demais. Na sua opinião, há algum prejuízo quanto a isso?
    Lívia em 26/05/17 às 18:54
  • Legal Gracyela e Pedro...essa é a ideia. Obrigado pela participação. Bons estudos!!!
    Thiago Cabral em 26/05/17 às 01:09
  • Pedro, Obrigada pelo seu comentário,foi sensacional e com certeza irá me ajudar! Um abraço e tudo de bom!
    Gracyela em 22/05/17 às 21:09
  • Gracyela, boa tarde. Isso é de fato muito complicado. Eu tenho isso quando chego do trabalho. Minha estratégia tem sido ir estudar sem pensar. Quando penso sobre estudar normalmente não estudo. Quando nem penso e vou direto estudar, as coisas acontecem. Agora em junho estarei de férias, reservei o mês para estudar para concurso. E estou elaborando uma estratégia para este mês, a nossa estratégia creio que tem que começar no dia anterior, indo dormir em um horário adequado para conseguir levantar no horário correto. Ex: de nada adianta eu querer acordar as 6h da manhã e ficar no Netflix até 1h da manhã. Se quero acordar as 6h preciso ir dormir no máximo as 22h. Pretendo estudar pelo menos 6h liquidas por dia durante minhas férias, e minha tática será levantar por volta das 8h (dormir no máximo as 00h), estudar 2h pela manhã. Após descansar um pouco e tentar estudar 4h no período da tarde. Para a noite poder ter um momento de lazer e de fato aproveitar as férias. Estou com pensamento de estudar 6h liquidas, mas conseguindo cumprir nos primeiros dias, pretendo ir aumentando aos poucos e quem sabe conseguir chegar a 10 ou 12 horas liquidas em um dia. Seria sensacional. Acho que para tudo temos que ter um estratégia, caso contrário não conseguiremos executar e alcançar nossos objetivos. Espero ter ajudado e desculpe se a pergunta foi específica para o professor. Abraço.
    Pedro em 17/05/17 às 17:58
  • Meu problema é que muitas vezes acordo com desânimo,sem vontade de estudar. Nesses dias fica difícil manter o ritmo e vencer a preguiça, a consciência manda fazer uma coisa e o corpo manda fazer outra,uma guerra. Alguma sugestão pra superar isso? obrigada
    Gracyela em 17/05/17 às 15:13
  • Boa noite Pedro!!!   Perfeita a sua explicação!!! E muito obrigado pela partcipação e pela resposta ao colega. Boa leitura e bons estudos!!!
    Thiago Cabral em 16/05/17 às 22:16
  • Boa noite Paulo. Primeiramente gostaria de agradecê-lo pela participação. A deixa é o gatilho que por sua vez nada mais é do que um lembrete que inicia o processo de um hábito. Ele pode ser um local, uma data, um horário, um estado emocional, uma pessoa, uma ação precedente, um objeto, um pensamento, etc. Um exemplo comum é o nosso hábito de almoçar. Existem dias que, mesmo que não estejamos com fome, acabamos indo almoçar ao meio dia, pois sabemos "inconscientemente" que esta é a hora de comermos. Ou seja, acabamos fazendo com que o período de tempo do meio dia se tornasse um gatilho natural para a nossa alimentação. Outro exemplo é a vontade de roer unhas quando nos sentimos ansiosos por termos algum compromisso importante em nosso calendário. Neste caso, a ansiedade serviu de gatilho para desencadear o hábito de roer as unhas, e ao mesmo tempo, o lembrete do compromisso importante serviu de gatilho para desencadear a ansiedade. Sobre a recompensaacho que seja algo bem pessoal. Eu geralmente não tenho uma regra  mas pode ser tudo o que te de prazer, desde navegar pela internet, dormir um pouco mais ou até assistir a filmes ou seriados Você precisa apenas decidir o que você mais gosta de fazer, comer, assistir ou sentir.  
    Thiago Cabral em 16/05/17 às 22:08
  • Boa noite Carolina....Agradeço pelo elogio e pela participação. Bons estudos!!!
    Thiago Cabral em 16/05/17 às 22:01
  • Paulo, boa noite. Estou na parte final do livro. E posso tentar te explicar, lógico que não tenho a mesma facilidade que o professor. Uma deixa seria o que te motiva a fazer algo. Eu particularmente toda vez que não consigo resolver algo no trabalho tenho o costume de abrir o G1. Hoje, toda vez que passo alguma dificuldade vou para o G1. O problema é que isso virou um hábito. Já quanto a recompensa é você quem escolher, normalmente é algo que goste. Eu por exemplo curto bastante jogar um Counter strike ou assistir a um episódio do netflix. Então posso colocar da seguinte forma, sempre que bater minha meta, posso assistir a um episódio de seriado que estou acompanhando, ou jogar 1h. Espero ter ajudado. Professor, ainda não cheguei na parte que ele dá as dicas de como substituir os hábitos, mas com essa explicação que dei acima creio que já consigo aplicar em minha vida (e até já estou aplicando). Abraço.
    Pedro em 16/05/17 às 21:56
  • Muito bom!
    Carolina em 16/05/17 às 16:11
  • Professor, Não entendi muito bem o que seria uma "deixa". E no caso dos estudos qual sugestão de recompensa? Ou seja, hoje me propus a estudar 4 hrs, fui lá e cumpri o que foi planejado. Qual seria a recompensa? obrigado e ótimo texto Paulo
    Paulo em 16/05/17 às 14:11