0

Hábitos para aumentar rendimento nos estudos: confira dicas aqui!

Confira neste artigo hábitos que podem ajudar a aumentar seu rendimento nos estudos.

Olá, Estrategista! Tudo bem?

Hoje vamos falar sobre 5 hábitos que vão aumentar drasticamente seu rendimento nos estudos! Pode ser que você já tenha adotado um ou mais deles, mas não deixe de ler até o final porque sempre há algum aspecto da nossa rotina que ainda pode lapidado! Pode ser que falte só um detalhe para sua rotina de estudos deslanchar!

Neste artigo, vamos abordar o uso do celular, com seus aspectos positivos e negativos. Também falaremos da importância de dizer “não” e de criar blocos inegociáveis de estudos. Vou também sugerir métricas importantes que você deve ter no acompanhamento da sua performance e, por fim, discutiremos como fazer pausas inteligentes durante os estudos.

busque melhorias - rendimento nos estudos
Busque melhorias até atingir seu objetivo.

1. Avalie sua relação com o celular: seu aliado ou inimigo?

É inegável que o celular e a internet nos trazem inúmeras facilidades. Você pode usá-los para resolver questões no transporte público ou no seu horário de almoço, por exemplo. Pode aprimorar seus conhecimentos com os áudios do Estratégia Cast enquanto dirige ou espera em uma consulta médica.

Enfim, o celular traz muitos benefícios em termos de tempo, porque permite realmente aproveitar todos esses momentos que seriam “desperdiçados” para garantir alguns minutos (às vezes horas!) a mais de estudos.

Porém, o celular também pode acabar se tornando seu inimigo, e é sobre isso que mais vamos falar nesse tópico! Segundo o relatório da empresa AppAnnie para 2020, entre os brasileiros que possuem smartphone, o uso médio diário foi de 4,8 horas por dia. É alarmante pensar que, em média, passamos 20% do nosso dia no celular. Mas o mais importante é pensar: passamos esses 20% do dia fazendo exatamente o quê?

Pense por um minuto. O que você faz durante esse tempo? Se você passou essas horas diárias resolvendo questões, ouvindo Estratégia Cast ou de alguma forma evoluindo o seu estudo, você está de parabéns e pode pular para o próximo tópico! Se não foi o caso, vamos conversar mais um pouco sobre como isso pode estar afetando seu rendimento nos estudos.

É normal acabar se perdendo no celular. Você decide ver uma mensagem inocente e acaba “capturado”, pulando de link para link. Quando vê, já gastou quase uma hora assim. E o pior é quando isso acontece durante seus momentos de estudo. Não temos tempo a perder quando se trata de concursos públicos. A qualquer momento pode sair o seu edital!

Então, a seguir estão algumas estratégias para evitar que o celular se torne o seu inimigo, principalmente durante seus horários de estudo:

  • Desabilite as notificações

Desabilite as notificações de todos os aplicativos que não sejam essenciais! É comum, durante uma pausa nos estudos, pegar o celular e acabar capturado pelas notificações dos grupos de famílias e amigos ou pelos e-mails a responder. E lá se vão minutos preciosos de estudos.

E mais: quando você voltar a estudar fica pensando naquela mensagem que recebeu, naquela foto que curtiu, etc. Então, desabilite todas as notificações que não sejam urgentes! Você pode reservar alguns minutos de um momento específico do dia para ativamente entrar nos aplicativos e verificar se há novidades.

É comum nos primeiros dias ficar com uma sensação desconfortável, com medo de perder alguma coisa importante. Isso tem inclusive um nome: FOMO – Fear Of Missing Out. É esse medo de perder as novidades importantes que a tecnologia nos proporciona.

Mas persista! Depois de algumas semanas, você vai se sentir até mais livre por não ser constantemente bombardeado por notificações.

  • Deixe o celular no mudo / modo avião

A lógica aqui é a mesma do tópico anterior: evitar perturbação durante os estudos. Uma ligação de telemarketing ou um aviso sonoro de mensagem já são capazes de estragar nossa concentração!

E cada interrupção, por mais breve que seja, pode custar até 23 minutos para que seu foco volte ao mesmo patamar de antes, de acordo com um estudo da Universidade da Califórnia.

  • Limite o uso de redes sociais

Eu saí de todas as redes sociais durante meus estudos. Mas você não precisa ser tão radical. Se você usa as redes sociais com moderação, ótimo! Há muito conteúdo bom de concurso por lá, inclusive.

Porém, se excesso de tempo nas redes sociais for um problema para você, há aplicativos no celular e no computador que bloqueiam o seu acesso depois do tempo que você configurar.

  • Tire o celular de vista

Por fim, deixe o celular fora do seu campo de visão. Se ele está facilmente ao seu alcance, é mais fácil desfocar e pegá-lo. Fora de visão, você acabará se concentrando melhor nos estudos e até esquecerá que o celular existe!

Com esse melhor uso do celular, você pode ganhar minutos e até horas preciosas de estudos por dia! Já imaginou transformar aquela média de 4,8 horas gastas no celular em estudo?! Seu rendimento nos estudos pode aumentar muito com esse hábito!

2. Aprenda a dizer “não”

Todos temos 24 horas no dia e o modo como gastamos essas horas são determinantes para o nosso sucesso no presente e no futuro. Sempre haverá atividades demandando nosso tempo. Convites de amigos para sair todo final de semana e pedidos constantes de favores de família são alguns exemplos.

Muita gente ao seu redor não entende a dedicação necessária para passar num concurso. E, pior, muita gente acha que estudar é sinônimo de tempo livre. “Já que agora você está só estudando, será que você pode…?”. Quem nunca ouviu um pedido que começou assim?

Cabe a você explicar pro seu círculo próximo de relações que o compromisso exigido pelo concurso é muito grande e que, por isso, você pode e vai estar mais ausente às vezes, seja entre os amigos, seja entre a família. Pode ser que isso baste.

Se não bastar, cabe a você saber dizer “não” para aquelas atividades que mais consomem seu tempo de estudos. É claro que você não precisa dizer não para tudo! Mas saiba selecionar bem o que vale a pena deixar de lado e, nesses momentos, pratique dizer o não.

Ao fazer isso, você está colocando seu estudo e, consequentemente, seu projeto de vida em primeiro lugar! Esse hábito contribuirá, assim, para aumentar seu rendimento nos estudos.

3. Tenha blocos inegociáveis de estudo

Para facilitar a implementação das técnicas que vimos nos itens 1 e 2, uma boa prática pode ser criar blocos inegociáveis de estudo.

Um bloco inegociável é aquele horário sagrado, em que qualquer coisa pode estar acontecendo no mundo, mas você continua estudando! Tente estabelecer esses bloquinhos em momentos do dia em que sua concentração esteja maior, ou que sua casa esteja mais tranquila, por exemplo.

Se você sabe que seu estudo rende mais de manhã, por exemplo, estabeleça algumas horas da manhã como esses blocos. Durante esse tempo, você se compromete a não olhar o celular e pede para não ser interrompido por ninguém. É um momento só de estudo.

Se você tiver que resolver problemas, retornar ligações, ajudar alguém, será fora dos blocos! E até por isso é bom você deixar uma “folga” no dia, pois imprevistos sempre acontecem e você conseguirá encaixá-los, mas sem prejudicar nenhum desses momentos sagrados de estudo.

Esse hábito contribui para aumentar seu rendimento nos estudos, pois assim você terá muito menos interrupções! O horário de estudo é só de estudo, e o horário de outras atividades é o horário de outras atividades. Lembre-se: vimos que uma breve interrupção pode custar até 23 minutos posteriores de foco.

4. “O que não é medido não é gerenciado”: saiba avaliar seu rendimento nos estudos

Kaplan e Norton, autores do Balanced Scorecard, dizem que “o que não é medido não é gerenciado”. Como assim?

Você está aqui para melhorar sua performance, certo? Mas você sabe exatamente o que precisa melhorar? Quanto precisa melhorar? É sobre isso que vamos falar.

  • Páginas por hora

Primeiramente, uma métrica que considero importante é o número de páginas estudadas por hora, em cada matéria. Inicialmente já ressalto que você não precisa cronometrar todos os momentos de estudos sempre, caso não goste. Porém, é importante fazê-lo às vezes ou, pelo menos, ter uma noção de quantas páginas você estuda por hora, em cada matéria.

Por que isso é importante? Digamos que você está estudando para a Receita Federal. Aí saiu o concurso da SEFAZ Alagoas e você decide prestar. Porém, bate o olho no edital e vê que há várias matérias diferentes. E aí, dá para encarar e chegar competitivo?

Uma das primeiras análises que você pode fazer é justamente olhar quanto falta de cada matéria e, com base na sua média de páginas por hora, estimar quanto tempo você precisa para chegar competitivo. Com base nisso, você poderá decidir prestar ou não uma prova.

Principalmente, você poderá estabelecer o melhor planejamento possível para conseguir estudar tudo (ou quase tudo) até a data da prova. Agora, se você não sabe quanto tempo levará para cobrir as diferenças entre editais, como se planejar adequadamente? Fica bem mais difícil!

  • Porcentagem de acertos, segmentada por assunto

Outra métrica essencial é a porcentagem de acertos, por assunto. O objetivo aqui é ter um foco bem mais preciso em melhorar somente o que está ruim. Digamos que você estudou e revisou 15 PDFs de Direito Constitucional, mas ainda está com uma média de acertos geral de 70%.

É impraticável estudar tudo do zero de novo. E, mesmo que o fizesse, talvez sua melhora não fosse tão grande. Porém, se você sabe exatamente em quais assuntos está pior, você já sabe por onde começar. Pode ser que você esteja acima de 85% em vários PDFs, mas com acertos muito ruins em Poder Judiciário e Funções Essenciais da Justiça. Pronto, você já sabe por onde começar a melhorar!

Então, por mais que possa parecer um pouco burocrático no início, é essencial manter um registro de acertos por tópico de cada matéria. Isso será seu guia, que deixará claro em qual ordem atacar os problemas de cada matéria!

Você pode conciliar essa análise também com as nossas estatísticas do Passo Estratégico. Estar com uma porcentagem de acertos ruim em um assunto muito cobrado merece uma atenção muito maior do que estar com a mesma porcentagem em um assunto que raramente aparece.

Assim, lembrem-se: o que é medido é gerenciado! Comece a acompanhar mais de perto seu rendimento nos estudos e saiba exatamente o que precisa melhorar!

5. Faça pausas inteligentes

Saber quando fazer pausas e quanto tempo elas devem demorar também impacta sua performance.

Vamos tratar de dois tipos de pessoas.

  • Tipo 1: pessoa com problemas de foco e concentração

Há pessoas que estudam 10, 15 minutos e já começam a pensar em outras coisas ou têm vontade de fazer uma pausa para ir ao banheiro, comer alguma coisa. Se você se identificou, saiba que não está sozinho. Porém, isso deve ser constantemente trabalhado, para melhorar seu nível de concentração e atenção.

Uma boa solução para esse tipo de pessoa é a Técnica Pomodoro, que consiste em intercalar blocos de estudo e descanso. Tradicionalmente, quebra-se o tempo em blocos de 25 minutos de estudo e 5 de descanso.

Se o seu nível de atenção for muito baixo, você pode começar com essa configuração! Conforme for progredindo, tente aumentar para 40 minutos de estudo e 5 de descanso. Ou, quem sabe, 50 minutos de estudo e 10 de descanso.

Repare que estamos indiretamente retomando o tópico 3, sobre blocos inegociáveis de estudo! Viu como tudo está interligado?

  • Tipo 2: pessoa sem problemas de foco e concentração

Se você não tem dificuldades em se concentrar e passar várias horas sentado estudando, talvez você não precise de um sistema de pausas tão rígido quanto o proposto acima. Pode fazer um descanso entre uma matéria e outra, ou quando sentir necessidade mesmo. Mas, mesmo assim, preste atenção para não alongar demais as pausas!

Considerações finais sobre o impacto desses hábitos em seus estudos

Analisamos 5 hábitos que podem aumentar muito seu rendimento nos estudos. É importante ter em mente que nem sempre todos os métodos funcionam de modo igual para todo mundo. Tente implementar essas sugestões e note o que funciona melhor para você.

O mais importante é sempre fazer uma avaliação constante e crítica do seu estudo, analisando o que já está bom e o que precisa ser melhorado. Esteja sempre em busca de melhorias!

Bons estudos e até a próxima!

Nazli Setton

Cursos e Assinaturas

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país!

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Sistema de Questões

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Concursos Abertos

mais de 15 mil vagas

Concursos 2021

mais de 17 mil vagas

Posts Relacionados

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *