Entrevista: Aprovado em 2º lugar no concurso SEE MG

Entrevista:

ENTREVISTA: Guilherme Martins – Aprovado em 2º lugar no concurso da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais

“Acredite em você, siga firme nos seus ideais, tenha pés no chão e humildade de reconhecer seus erros e recomeçar. Tenha fé, peça a Deus força para vencer aqueles momentos difíceis e agora só me resta dizer “Boa sorte””

Confira nossa entrevista com Guilherme Martins, aprovado em 2º lugar no concurso da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais:

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você, para que nossos leitores possam te conhecer melhor. Você é formado em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Guilherme Martins: Olá, me chamo Guilherme, eu tenho 26 anos, sou de Natividade, uma cidade localizada no interior do Estado do Rio de Janeiro. Sou formado em Engenharia Mecânica pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro- UERJ.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseiro, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos?

Guilherme: Eu trabalho e estudo. Atualmente dou aula de Física para alunos do ensino médio a pré-vestibular. Para conciliar estudo e trabalho, busco seguir fielmente meu planejamento semanal. Costumo tirar um dia e meio da semana para fazer todo o meu planejamento semanal dos colégios e o restante dos dias busco dedicar aos estudos para concurso.

Estratégia: Quantos e em quais concursos já foi aprovado? Qual o último?

Guilherme: Na área da educação, eu fiz apenas dois concursos, SEE-MG e SEDU-ES. Em ambos, fiquei em segundo lugar, mas não passei neste, pois não atingi os mínimos na parte de estudos de casos da área pedagógica – parte discursiva.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Guilherme: Sensação de dever cumprido. Sensação de que vale muito a pena estudar. Sensação de gratidão a Deus pela força dada, principalmente naqueles momentos que você “acha” que não é capaz mesmo sabendo que é. Afinal todos nós somos capazes.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Guilherme: Eu tinha uma vida social controlada, ou melhor, planejada. No dia que eu saía, eu buscava acordar mais cedo para tentar seguir a carga horária de estudo do dia. Caso não conseguisse, eu aumentava no dia seguinte.

Estratégia: Você é casado? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseiro? Se sim, de que forma?

Guilherme: Eu voltei a morar com os meus pais e namoro. Por falar em namoro, estou tentando convencer a minha namorada de virar concurseira. Afinal, reza a lenda que casal que estuda juntos, permanecem juntos!

Em relação aos meus pais, eles me apoiam bastante. Minha mãe me poupa bastantes afazeres domésticos. Isso me ajuda bastante.

Estratégia: Ao longo de sua jornada, você tentou outros concursos, para treinar e se manter com uma alta motivação ou decidiu manter o foco apenas naquele concurso que era o seu sonho?

Guilherme: Desde o início, eu coloquei como meta a aprovação no concurso do SEE-MG, mas fiz o concurso do SEDU-ES para treinamento. Ajudou-me bastante, principalmente no requisito de tempo de prova.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior? 

Guilherme: Sim. Vale a pena desde que você tenha tempo para continuar estudando. Está sendo o meu caso. Tenho como meta a área fiscal, mas fiz este concurso por dois motivos: Por ter uma carga horária que me permita continuar estudando e a grande sonhada estabilidade. Sou movido à estabilidade, quando não tenho, sofro muito de ansiedade e isso não é bom, principalmente para quem é concurseiro.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação? Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

Guilherme: Comecei a estudar depois da abertura do edital. Foi mais ou menos uns 3 meses de estudos desde que adquiri o material do Estratégia, que por sinal, são excelentes. Montei um ciclo de estudo, coloquei as cargas horárias diárias, as matérias de cada dia, fiz as revisões do dia seguinte e contabilizei o tempo de estudo. Que por sinal deu exatamente 300 horas.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Guilherme: Praticamente só estudei por PDF, usei as videoaslas só quando tinha muita dúvida. Usei bastante também a área do aluno. Utilizei somente o material do Estratégia e peguei na internet algumas provas dos concursos anteriores. Somente isso.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Guilherme: Comecei a pesquisar sites relacionados a concurso e acabei conhecendo vocês e desde então passei a segui-los.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos?

Guilherme: Estudava umas 3 matérias por dia. Aquelas que eu tinha mais dificuldade, eu fazia resumos. Como eu já disse, antes desse concurso, eu estava estudando para a área fiscal, então eu já estava acostumado a estudar mais matérias e mais conteúdos. Com isso eu não tive tanta dificuldade em conciliar mais de uma matéria no mesmo dia.

Estratégia: Focava mais em exercícios, ou na leitura e re-leitura da teoria? Como montou seu plano de estudos?

Guilherme: Eu lia com muita atenção os PDF´s. Quando eu não entendia, eu voltava e lia novamente, só que em um ritmo mais rápido. Gosto bastante de fazer exercícios e refazer aqueles que eu não acertei e no final de cada módulo, fazer uma releitura rápida de todas as questões.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Guilherme: Tive dificuldade na parte de conhecimentos didáticos pedagógicos. Buscava fazer resumos para fixar mais o conteúdo.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Você se concentrava nas matérias de maior peso ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na re-leitura, em resumos, em exercícios, etc ?

Guilherme: Como as matérias deste concurso (SEE-MG) tiveram o mesmo peso, eu buscava concentrar no conteúdo que eu tinha mais dificuldade.

Estratégia: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desacelerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Guilherme: É uma decisão bastante relativa. Eu parto do seguinte princípio: Se o candidato conseguiu concluir toda a matéria, eu aconselho passar os últimos dias antecedentes da prova fazendo revisões, revendo aquele conteúdo que teve mais dificuldade e etc. Agora se o candidato ainda não concluiu de estudar as matérias, eu aconselho dar um “gás” nos estudos na reta final.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Guilherme: Cometi o erro de procrastinar, resultando em stress, baixa produtividade e aquela sensação de culpa que por sinal, eu considero a pior consequência. O maior acerto foi a montagem do ciclo de estudo, as revisões e a boa escolha do material.

Estratégia: Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem quando decidem se preparar para concursos?

Guilherme: Acredito que os maiores erros são a escolha de um material ruim, o estudo unicamente por videoaula e a falta de escolha de uma área. Ficar “atirando” nos concursos que aparecem não trás bons resultados, o concurseiro precisa ter foco e direcionamento para o que realmente ele almeja.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? E qual foi sua principal motivação?

Guilherme: A parte mais difícil foi dizer um não para aquilo que eu queria fazer. Por exemplo, sair com a minha namorada, ir ao churrasco na casa de um amigo, reunir com a família e etc.
A minha maior motivação é a estabilidade financeira. Ainda mais por estar vivendo em um país onde tudo pode acontecer.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Guilherme: “Você pode ser tudo aquilo que acredita ser capaz de conquistar”. Acredite em você, siga firme nos seus ideais, tenha pés no chão e humildade de reconhecer seus erros e recomeçar. Tenha fé, peça a Deus força para vencer aqueles momentos difíceis e agora só me resta dizer “Boa sorte”.

Outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados
Cursos Online para Concursos

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • Concurso ISS-São Luis 2018 - Tecnologia da Informação Dos 8 aprovados, 3 são nossos alunos
  • Concurso ISS-São Luis 2018 - Abrangência Geral Dos 134 aprovados, 82 são nossos alunos
  • Concurso ARCON-PA 2018 - Técnico Dos 3 aprovados, 1 é nosso aluno
  • Concurso ARCON-PA 2018 - Auxiliar Dos 15 aprovados, 6 são nossos alunos
  • Concurso ARCON-PA 2018 - Assistente Técnico O único aprovado é nosso aluno

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.