ENTREVISTA: Cleber Rodrigo de Oliveira- Aprovado em 1º lugar para o cargo de Especialista de TI no concurso Fundação CASA, entre outros concursos

Entrevista:

ENTREVISTA: Cleber Rodrigo de Oliveira- Aprovado em 1º lugar para o cargo de Especialista de TI no concurso Fundação CASA, entre outros concursos

“Não vou dizer que foi fácil, já deixei de jantar como minha família pra jantar na frente do computador, já troquei minha namorada por um dia de revisão e faltei serviço de campo pra fazer um dia de testes. Acho que o importante é ter equilíbrio! É verdade que você vai demorar um pouco mais pra alcançar seus alvos mas não vale a pena você sacrificar sua família, amigos e relação com Deus e sua saúde pra conseguir isso!”

A palavra chave para conseguir a tão esperada aprovação é dedicação. Não há como passar em um concurso público sem ter uma bagagem de conhecimento e, para tanto, é preciso muito estudo. Estudar, é relativamente fácil, o difícil mesmo é conseguir concilia-lo com todos os afazeres que a vida adulta pede e exige.

No caso do Cleber Rodrigo de Oliveira, não foi diferente. Mas apesar de toda dificuldade por sempre ter que estudar e trabalhar, ele não abriu mão de estar perto das pessoas que ama, das suas responsabilidades cristãs e nem do seu futebol.  Esse paulista ainda não alcançou sua aprovação no concurso dos seus sonhos, mas com apenas 23 anos já obteve algumas aprovações e acredita que, com muito bom humor, dedicação e equilíbrio sua vez vai chegar!

Confira nossa entrevista com Cleber Rodrigo, aprovado em primeiro lugar para o cargo de Especialista de TI – Suporte no concurso Fundação CASA, entre outros concursos.

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você, para que as pessoas que nossos leitores possam te conhecer melhor. Você é formado em que área?

Cleber Rodrigo: Olá, Thaís! Primeiramente gostaria de agradecer pela oportunidade, sempre li os depoimentos do Estratégia Concursos e viajava pensando em um dia estar com uma vaguinha garantida em um cargo público e hoje estou aqui escrevendo para você e concretizando esse meu sonho. Eu me formei no colégio Nossa Senhora da Lapa aqui em São Paulo como técnico em informática. Depois de formado fiquei um ano de molho, só trabalhando e tentando alguns concursos, inclusive foi nessa ocasião que fui aprovado no cargo que atuo hoje (Agente Administrativo – Fundação CASA). Depois desse ano sabático fiz um vestibular e passei na Fatec, mas acabei não cursando pois tinha passado no período da manhã e nessa época havia acabado de ingressar na Siemens aqui de Sampa, como funcionário terceirizado e preferi continuar no meu serviço e tentar crescer na empresa e virar funcionário Siemens. Como sou Cristão e minha vida andava muito corrida, resolvi que iria fazer uma graduação a distancia, isso exigiu de mim menos tempo, porém mais dedicação. Teve trabalho que meus colegas no presencial faziam em 10 integrantes e que eu fiz comigo mais minha sombra! Heheh …

Mas foi uma experiência bem legal, fiquei autodidata e graças a Deus me formei com notas excelentes … Ah, ia quase me esquecendo, me formei como Tecnólogo em Analise e Desenvolvimento de Sistemas – Uninove. Também fiz alguns anos de inglês, mas como digo para alguns amigos se algum dia sair para fora do país só não vou passar fome! Heheh …

Estratégia: Trabalhava e estudava, ou se dedicava inteiramente aos estudos? Quantos e quais concursos já foi aprovado? Qual o último?

Cleber: Na verdade sempre trabalhei e estudei, nunca passamos necessidade mas também nunca fui do tipo Playboy. O essencial meus pais sempre colocaram dentro de casa mas não podíamos ostentar muito né! Comecei a trabalhar com 13 anos entregando um jornalzinho na minha cidade, somente aos sábados, ganhava só R$10 pra entregar 300 jornais, depois fui trabalhar num lava-rápido do meu primo, era só nos finais de semana e eu já era bolsista numa escola particular. Fiz estágio pela Fundap e comecei a estagiar no Jardim Botânico de São Paulo, e foi muito bom pra mim. Era uma rotina bem intensa, pra você ter uma ideia passava quase 6 horas por dia entre lotações e caminhada dum lugar para o outro.

Olha, quantos concursos eu passei? É uma pergunta difícil, não porque eu tenha passado em muitos mas porque fiz muitos e passei em poucos, minha maré mudou nesses últimos que tenho realizado porque na maioria eu era uma negação total! Heheh …

Eu faço concursos desde os 14 anos de idade, lembro como se fosse hoje! Foi para trabalha de estagiário na Sabesp, depois fiz pra estagiário da CPTM, e por ultimo pra estágio na Fundap. Até tirava notas boas mas não atingia a nota de corte, só que na Fundap eu passei e não na melhor das colocações mas me chamaram. Depois fiz pra trabalhar na SP Turismo, fiquei em 10º de 20 vagas em aberto mas como era pra cadastro de reserva nunca fui chamado. Fiz pra Oficial Administrativo na SAP-SP, esse eu fui convocado uma porção de vezes mas também não assumi por que não compensava. Passei nos concursos para Técnico em Informática e Agente Administrativo, ambos na Fundação CASA mas só fui convocado para assumir vaga no segundo, e foi aí que deixei de trabalhar na Siemens e rejeitei uma vaga pra na época ganhar mais que o dobro do que ganharia para trabalhar numa terceirizada do Santander, a convite de um amigão meu … Engraçado como agente se lasca e quando as coisas começam a melhorar vem tudo de uma só vez, né!? Heheh …

Assumi na Fundação CASA e tava numa boa! Só que daí apareceu a garota dos meus sonhos e eu já babava por ela há um tempão, e eu que precisava melhorar de vida, e rápido. Vivia tirando certificações de TI e aprendendo tecnologias novas mas nas entrevistas nunca tava bom! Se eu falava inglês eles queriam que eu falasse mandarim. Se era o cara no Windows eles queriam um cara que mandasse muito no Linux e que falasse mandarim e se eu aprendesse o mandarim eles diziam que queriam alguém como muito tempo de experiência. Moral da história, vi que os concursos eram minha salvação!

Daí tranquei o curso de inglês, e parti pra cima dos concursos. Prestei DETRAN-SP, e fique por pouco, passei em 2º pra Técnico em Gestão na Sabesp, e que até agora não chamou ninguém (vê só como sou sortudo, passei numa das melhores empresas públicas do estado e me acaba a água, kkk …), e depois disso teve a da Fundação CASA para Especialista de TI onde fiquei em 1º colocado, passei para a terceiriza fase do concurso de agente penitenciário aqui em Sampa também numa boa colocação.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Cleber: Foi demais! É sempre demais né?! Mas a que mais me deixou feliz foi a da Fundação CASA, porque no dia da prova aquilo parecia filme do Godzilla, só tinha japonês e cara que já trampava como Técnico e queria subir de cargo, os caras já estava repartindo as vagas no dia da prova, tipo: “Ohh você fica em primeiro, eu em segundo e ele …”; fiquei pensando se não ia sobra uma vaguinha pra mim! Heheh …

Também porque das vagas de TI era a mais concorrida e era só uma. Eu havia corrigido o gabarito e achei que não seria daquela vez e no dia que saiu o resultado preliminar ver meu nome em primeiro colocado foi sensacional!

A primeira coisa que fiz foi ligar para o meu pai e depois para a minha namorada, fiquei o dia todo com um sorrisão na cara! E quando o pessoal do meu serviço viu, aquilo parecia um corredor polonês, todo mundo me dando abraços! Foi um dia muito feliz para mim!

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Cleber: Mais ou menos! Quando comecei novamente a fazer concursos eu estava estudando a distância tanto o inglês quanto o curso da universidade, trabalhava, havia começado meu namoro (se bem que não foi bem um namoro porque o pai dela me deixou de molho um tempão), mas o mais difícil pra mim era conciliar minhas responsabilidades como cristão, sou testemunha de Jeová e sirvo como Servo Ministerial, e tenho muitas responsabilidades lá dentro, então foi bem corrido no começo.

Acho que não fiquei 100% em todos os campos da minha vida, isso foi ruim porque progredi lentamente mas por outro lado abdiquei nenhuma das minhas responsabilidades, como filho, namorado, cristão e funcionário. Não sou do tipo que sai pra beber, e nem meus amigos, mas sempre que havia uma oportunidade pra ir num boliche, pegar um cineminha estava com eles. Meu futebol as sextas nunca perdi! Já deixei de ver a namorada mais o futebol não!

Mas não vou dizer que foi fácil, já deixei de jantar como minha família pra jantar na frente do PC, já troquei minha namorada por um dia de revisão e faltei serviço de campo pra fazer um dia de testes.

Acho que o importante é ter equilíbrio! É verdade que você vai demorar um pouco mais pra alcançar seus alvos mas não vale a pena você sacrificar sua família, amigos e relação com Deus e sua saúde pra conseguir isso! Pergunta pra qualquer japa, equilíbrio é fundamental! E olha que os caras sempre aparecem nas primeiras colocações …

Estratégia: Ao longo de sua jornada, você tentou outros concursos, para treinar e se manter com uma alta motivação ou decidiu manter o foco apenas naquele concurso que era o seu sonho? Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior? 

Cleber: Olha … Eu já tentei vários concursos sim! Principalmente no ultimo ano, depois que entrei num relacionamento sério e daí pensei em prestar outros concursos para tentar melhorar de vida. Infelizmente não passei na maioria porque tinha muitas matérias especificas e um grande problema de chutar para todos os lados é que quando você começa a ficar bom naquela matéria você muda todo o teu foco e começa apreender um novo assunto, as vezes e isso já aconteceu e muito comigo, eu não passava no concurso e ficava com 70% de aproveitamento naquela matéria, daí ao invés de continuar estudando ela e tentar novamente aquele concurso no futuro eu começa outro concurso com uma linha totalmente diferente e novamente não atingia o esperado. Minha dica, e posso falar com propriedade depois de ter apanhado tanto, é: foque num órgão ou num grupo, tipo, vou estudar para Caixa e se puder tentar o Banco do Brasil, Bacen, etc. Agora estudar para Bancos, prestar para Tribunais, e tentar concursos para Policia é suicídio! Acho que tem sim que ter foco, mas isso não impede de prestar outros, apenas acho que não pode pilhar com isso porque esse não é o seu foco. Eu, por exemplo, desejo de assumir no TJ-SP, estudo a quase um ano e talvez por um pouco de azar não passei nos dois últimos concursos, e o concurso que passei em primeiro lugar eu só prestei porque umas amigas do serviço pegaram no meu pé pra que prestasse. A gente nunca sabe o que a vida nos reserva né?

Eu desejo muito passar no TJ-SP, tenho amigos que falam de como é trabalhar lá. Agora que, de certa forma, estou estabilizado porque o salário na Fundação CASA é atrativo e como o próximo concurso é só daqui a 2 anos vou continuar estudando com mais tranquilidade para esse órgão.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação? Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

Cleber: Comecei a pegar pesado depois que terminei a faculdade e o curso de inglês. Acho que tem quase um ano que venho estudando firme para concursos.

Isso é uma coisa difícil, estudar sem edital. Mas eu acho que tirei isso de letra. Não sou o cara que estuda 8h por dia, mas sou bem ansioso e gosto de fechar todas as matérias (sou do tipo inseguro, preciso saber de tudo, rsrs). Então em maio do ano passado eu vi que havia uma previsão do concurso do TJ-SP e comecei minha jornada. Não tinha edital então eu comecei com calma e intensifiquei próximo do edital. Mas quero destacar que com calma, mas de forma constante. A melhor coisa para quem não tem edital é focar nas matérias básicas, aquelas que sempre caem, acho que esse é o segredo!

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Cleber: Olha, apelei para todos os possíveis. Gostei muito de estudar por PDF’s, são muito práticos e os professores do Estratégia tem uma didática impressionante, parece que eles são seus brother, sabe? As aulas transcorrem num estilo conversante!

Videos também são demais, mas o grande problema é o fator tempo, as vezes tinha curso que tinha 50 horas de aula e tô falando de apenas uma disciplina … Não parece muito mas depois de um tempo, parece que nunca vai acabar! As vezes são bem cansativos!

Presenciais só fiz uma vez! Não recomendo! São mais custosos dependendo de onde você mora, exige passagem, tempo, dinheiro para o lanche, acho que há muitas opções inclusive de cursos telepresenciais e videoaulas que suprem essa necessidade e que, de certa forma, são mais cômodos e na maioria das vezes são mais em conta.

Agora sem dúvida nenhuma quem quer passar num concurso deve procurar por um curso de questões. Achei muito bom porque eles focam no edital, tem comentários nas questões e ajuda a treinar a matéria e ver no que devemos melhorar, recomendo!

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e re-leitura da teoria?

Cleber: Isso é complicado! É realmente muita matéria! Mas uma coisa que funciona pra mim é ler, ler e ler novamente. A repetição ajuda a memorizar as matérias. Eu prefiro ler, fazer algumas anotações e questões, depois que eu entendo a matéria eu parto para a próxima e se eu demorar para fechar a segunda matéria antes de começar a próxima, eu leio a primeira e faço algumas questões para relembrar. Sempre quando tenho tempo livre eu separo umas 10 questões de cada matéria só pra manter o pique. Nunca fui de fazer resumos mais tenho um caderno em que lanço algumas anotações. Gosto de resolver algumas questões de alguns assuntos, tipo, ao invés de eu estudar novamente regra de três composta eu tenho no meu caderno algumas anotações e umas três questões resolvidas, o que faz com que eu ganhe tempo nas minhas revisões.

Questões são essenciais para consolidar o que aprendemos.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Cleber: Português e Matemática! Matemática eu fiz um curso, pegando várias anotações e muitas, mas muitas questões resolvidas. Tenho um caderninho que volta e meia eu dou uma olhada e revejo as questões resolvidas ou assisto resoluções sempre que posso.

Português é um calo na minha vida que tenho empurrado com a barriga! Brinco com alguns amigos que os concursos que tenho passado eu tenho dado muita sorte porque o básico eu entendo, mas me enrolo um pouco em algumas questões. Vou aproveitar agora que não tenho nenhum concurso em vista e dar atenção a essa matéria!

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Você se concentrava nas matérias de maior peso ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na re-leitura, em resumos, em exercícios, etc?

Cleber: Sem dúvida! Como sou Cristão ficava um pouco difícil porque na reta final sempre precisava sacrificar um pouco meu lado espiritual, mas com a certeza que depois de aprovado teria mais tempo e recursos para apoiar a obra do reino. Abria mão de ficar com minha família, sair com amigos e passar um tempo com minha namorada. Não cortei tudo mais reduzi e muito e foi bem difícil.

Nessa fase não temos mais muito tempo, aquilo que se aprendeu parabéns! Mas se não aprendeu não é agora que vai aprender! Acho que esse é um momento para rever anotações, fazer questões, revisar os resumos e se houver tempo fazer releituras dos códigos, mas sem pilhar apenas releituras rápidas.

Estratégia: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desalecerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Cleber: Acho que é legal desacelerar … Como já disse, não em um ou dois antes da prova que você vai aprender o que não viu em todo o tempo dedicado. É bom relaxar, sair e esfriar a cabeça, mas se tiver algum resumo ou anotações desde que seja de forma equilibrada também não tem problema!

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Cleber: Perder muito tempo com vídeo aulas! Dependendo da disciplina não é necessário assistir 40 horas de aula para entender o assuntos. Eu por exemplo perdi quase 4 meses vendo aulas de Constitucional e Administrativo quando em duas semanas teria lido o código e feito as devidas anotações necessárias. O que eu recomendo é usar vídeoaulas como ponto de apoio. Leia a lei e veja nas videoaulas apenas aquilo que não entendeu. Você vai ganhar muito tempo e não vai se cansar no futuro. Dependendo da banca que vai prestar, você não precisa ser um expert, apenas saber a letra da lei, e isso você consegue por ler e reler, além de vários exercícios.

Meu maior acerto foi na escolha de materiais! Não é puxando o saco de vocês mais o Estratégia é sensacional! Os PDF’s me pouparam muito tempo e me deram a oportunidade de estudar em qualquer lugar. Os cursos de questões também me ajudaram a consolidar o que ia aprendendo e fiz um curso online muito bom que é referencia aqui em São Paulo.

Acho que concurseiro tem que entender que o material que ele adquire é fundamental na sua aprovação, por isso é bom gastar um pouco para ter um retorno no futuro.

Estratégia: Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem quando decidem se preparar para concursos?

Cleber: Deixar para ultima hora! Muita gente espera o edital abrir para começar a estudar… Isso tá errado! Tem muita gente que ficou por pouco no ultimo concurso e vem estudando a muito mais tempo, gente mais qualificada, então não dá para esperar o edital. Tem que pelo menos focar nas básicas, isso dá tempo para focar nas especificas quando o edital sair.

Outro erro é ser muquirana! Concurseiro vive duro, é até por isso que fazemos concursos, pra ver se as coisas melhoram! Heheh …

Mas um material de qualidade pode fazer toda a diferença na sua preparação, pode ser o mapa da mina de ouro, não dá para comprar uma apostila numa banca de jornal e querer passar em concursos concorridos. Tem muita gente bem preparada e os concursos estão cada vez mais concorridos!

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação?

Cleber: Trocar meus hobbies, a companhia das pessoas que amo e sacrificar um pouco meu lado espiritual, para passar horas vendo videoaulas, lendo e relendo matérias, e as vezes desacreditando na aprovação.

Mas tenho uma namorada fantástica que sempre me apoiou, amigos servidores públicos que vi sendo aprovado, meu pai que também é servidor publico que sempre me encorajou e minha família que sempre esteve do meu lado! Além de, é claro, Deus, que foi quem possibilitou que tudo isso fosse possível!

Então acho que no fim não foi tão difícil assim né! Heheh …

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Cleber: Bom, se tivesse que dar um dica, seria: tenha paciência! Uma vez eu li que não dá pra fazer um filho em um mês engravidando 9 mulheres diferentes! Chega até ser engraçado né?! Mas é verdade, concurso não são feijões mágicos que vão nascer dum dia para o outro, tem que ter paciência, fazer um bom trabalho e contar com a sorte. Então meu conselho é tenha paciência! Não se desespere achando que o mundo vai acabar se você não passar nesse concurso, se não for nesse continue trabalhando e com certeza irá passar no próximo. Tenha paciência, aprenda a controlar a ansiedade e faça um bom trabalho. Valorize as pessoas que estão do teu lado e as que não estão. Não sacrifique uma relação com amigos e familiares por causa de uma prova. Saiba equilibrar as coisas, se imagine no lugar deles. Você chega e cai de cara nos livros, sua família pode as vezes não entender e até de cobrar por isso e por não haver aprovações, por isso tenha calma e saiba lidar com isso.

Willian Douglas diz que concurso é uma fila, continue nela que uma hora chega a sua vez!

Outras entrevistas em:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/depoimentos/

Assessoria de Comunicação

[email protected]

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • TRF 4a Região - 2019 14 alunos do Estratégia ficaram em 1º lugar, em suas respectivas regiões
  • Tribunal de Justiça-PR 2019 Dos 10 primeiros colocados, 7 foram nossos alunos
  • Agente da Polícia Federal 2018 Dos 180 aprovados, 113 foram nossos alunos
  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.