Olá, pessoal! Como vai? Muitos de vocês estão na fase final de preparação para o concurso do STN e algumas dicas sobre como compreender a Crise dos Anos Oitenta para o STN podem ser valiosas para enfrentar as questões durante a prova. Assim, nosso objetivo é fornecer um resumo conciso dos termos essenciais, utilizando uma linguagem acessível para facilitar a compreensão desse tema.

Portanto, neste texto, abordaremos os seguintes tópicos com a intenção de auxiliar os estudantes a esclarecer dúvidas:

  • A crise dos anos 80;
  • Debates sobre causas da inflação;
  • Tentativas de combate à inflação
STN é um dos concursos mais aguardados da área financeira

A crise dos anos oitenta e os debates sobre causas da inflação

Primeiramente, a década de 1980 foi marcada por uma série de crises econômicas em todo o mundo, e o Brasil não escapou desses desafios. A Crise dos Anos Oitenta para o STN que assolou o país durante esse período teve altos níveis de inflação, instabilidade política e dificuldades no setor financeiro.

Desse modo, a inflação desenfreada que ocorreu nos anos oitenta no Brasil foi objeto de intenso debate entre economistas e formuladores de políticas. Entre as principais causas apontadas estão:

  • Política Monetária Expansionista. Muitos economistas argumentam que a política monetária expansionista adotada durante os anos setenta, caracterizada por um aumento excessivo na oferta de moeda, contribuiu significativamente para a inflação nos anos oitenta. Assim, o financiamento do déficit público por meio da emissão de moeda levou a um aumento descontrolado nos preços.
  • Choques Externos. O Brasil enfrentou diversos choques externos durante os anos oitenta, como a crise do petróleo, o aumento das taxas de juros internacionais e a instabilidade política em várias regiões do mundo. Esses eventos contribuíram para a deterioração das condições econômicas e agravaram os problemas inflacionários.
  • Indexação Salarial. A indexação salarial, que vinculava os salários à inflação passada, criou um ciclo vicioso em que aumentos salariais levavam a aumentos de preços, alimentando ainda mais a inflação. Essa prática dificultou os esforços para controlar a inflação e minou a credibilidade das políticas anti-inflacionárias.

Tentativas de combate à Inflação

Assim, diante do cenário de inflação descontrolada, o governo brasileiro implementou uma série de medidas para tentar conter a alta dos preços. Algumas das principais estratégias adotadas incluíram:

  • Plano Cruzado (1986). Lançado em fevereiro de 1986 pelo então presidente José Sarney, o Plano Cruzado foi uma iniciativa radical que visava estabilizar a economia e conter a inflação. Assim, o plano incluía o congelamento de preços e salários, a criação de uma nova moeda (o cruzado) e medidas para controlar a oferta de moeda. Apesar do sucesso inicial em reduzir a inflação, o plano enfrentou problemas de escassez de produtos e distorções econômicas, o que acabou levando ao seu fracasso em médio prazo.
  • Plano Bresser (1987). Implementado em junho de 1987 pelo ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser Pereira, o Plano Bresser foi uma tentativa de estabilizar a economia após o fracasso do Plano Cruzado. Assim, o plano incluía medidas como o congelamento de preços e salários, cortes nos gastos públicos e reformas institucionais para reduzir o déficit fiscal. Apesar de algumas melhorias temporárias na economia, o plano foi incapaz de conter a inflação a longo prazo, e logo foi substituído por novas tentativas de estabilização econômica.
  • Plano Verão (1989). Lançado em janeiro de 1989 pelo presidente José Sarney, o Plano Verão foi mais uma tentativa de conter a inflação e estabilizar a economia antes das eleições presidenciais. O plano introduziu o cruzado novo como uma nova moeda e incluiu medidas como o congelamento de preços e a desindexação da economia. No entanto, o plano fracassou em proporcionar estabilidade econômica e foi seguido por uma hiperinflação ainda mais grave. Dessa forma, isso contribuiu para o desgaste do governo Sarney e para a transição política que culminou na eleição de Fernando Collor de Mello como presidente.

Conclusão

A Crise dos Anos Oitenta para o STN foi marcada por altos níveis de inflação e instabilidade econômica, alimentados por uma série de fatores. Por exemplo, políticas monetárias expansionistas, choques externos e indexação salarial.

Apesar das várias tentativas de combater a inflação, incluindo planos de estabilização como o Plano Cruzado, o Plano Bresser e o Plano Verão, o país enfrentou desafios persistentes na busca pela estabilidade econômica. Essa década turbulenta deixou um legado duradouro na economia brasileira e influenciou as políticas econômicas adotadas posteriormente.

Não deixem de estudar esse assunto nos materiais do Estratégia de Economia, já que é um assunto bem presente nos diversos certames.

Continuem estudando que uma hora a aprovação chega

Nos encontramos no próximo artigo.

Um abraço!!

Cursos e Assinaturas

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país!

Rafael Scherb

Posts recentes

Concurso TJ MA: gabarito extraoficial – Técnico Administrativo

As provas objetivas do concurso do concurso Tribunal de Justiça do Maranhão foram aplicadas neste domingo (12/05) e…

2 horas atrás

Concurso Politec PE: gabarito extraoficial – Agente de Medicina Legal

As provas objetivas do concurso do concurso Politec PE foram aplicadas neste domingo (21/07) e aqui você poderá…

6 horas atrás

A Zona Franca de Manaus na Reforma Tributária de 2023

A Zona Franca de Manaus na Reforma Tributária de 2023

9 horas atrás

Cadastro Eleitoral para TSE

Cadastro eleitoral para TSE

9 horas atrás

Resumo sobre o MEI (Microempreendedor Individual)

Olá, pessoal. Neste artigo, veremos um resumo sobre o MEI, incluindo direitos, deveres e requisitos…

12 horas atrás

Banpará: o que estudar?

Olá, tudo bem com você? hoje vamos falar sobre o Banpará: o que estudar para…

15 horas atrás