Artigo

Correção prova de Biologia PC-PA, cargo Papiloscopista, 2021.

No domingo dia 04/07 tivemos a realização da esperada prova da Polícia Civil do Pará. Para o cargo de Papiloscopista a prova trouxe a novidade de contar com a matéria Biologia no edital. A banca composta pelo Instituto AOCP foi a responsável pela prova. Vamos à correção de uma prova que pode ser considerada de nível médio, mas que decepcionou na sua elaboração.

Questão:

A deleção cromossômica é caracterizada pela perda de um segmento de cromossomo, sendo que a gravidade e as cosequências fenotípicas de determinada deleção dependem de quais genes estão localizados na região que foi perdida. No organismo homozigoto, muitas deleções são letais, isso porque

A. as mutações recessivas sem deleção podem ser expressas quando o alelo do tipo selvagem é eliminado.

B. a condição do homozigoto produz desequilíbrios na quantidade dos produtos do gene dominante.

C. Essa expressão de mutação é recessiva, o que ocorre em deleção do tipo pseudomominância.

D. Todas as cópias de qualquer gene essencial localizado na região eliminada são perdidas.

E. uma única cópia de um gene não é suficiente para produzir um gene hapoinsuficiente.

Comentário: O gabarito é a alternativa D. A questão já apresenta um erro conceitual logo no enunciado, quando se refere ao organismo como homozigoto. Homozigose e heterozigose se referem a genótipos e não a organismos. Um organismo apresenta muitos genes, podendo apresentar composições alélicas diferentes, sendo homozigoto e/ou heterozigoto para determinadas situações sob escrutínio mas não se deve falar em um organismo inteiramente homozigoto. Ademais, a primeira alternativa está errada pois o examinador parte do princípio de que havia um alelo selvagem (não recessivo de acordo com o próprio enunciado da alternativa) o que não pode acontecer se a condição inicial era de homozigose. A alternativa B não faz sentido pois a condição de homozigoto equilibra dois alelos dominantes. Aqui encontramos ainda um erro no qual o examinador atribui dominância a um gene e não ao alelo. Em C temos referência a pseudodominância, uma condição na qual o alelo dominante é perdido e o alelo recessivo é expresso, fazendo-se acreditar, tratar-se de um alelo que predominaria sobre o outro, o que ocorreu devido ao evento de deleção. Para que isso ocorra, devemos estar tratando de uma característica em heterozigose, o que não é fato conforme se lê no enunciado. Em E, o examinador trata da haploinsuficiencia que ocorre em casos nos quais a presença de somente um dos alelos não é suficiente para que ocorre o efeito visualizado no homozigoto. Ou seja, não há sentido em falar em haploinsuficiência e relacionar com letalidade de organismos em casos de deleção sobrando apenas um gene quando ocorre deleção.

Questão:

Todas as hemácias humanas contêm aloantígenos do grupo ABO, como antígenos que variam entre indivíduos de uma mesma espécie. Considerando aspectos e características do grupo ABO, assinale a alternativa correta.

A. Indivíduos homozigotos AA ou heterozigotos AO são do tipo A e homozigotos BB ou heterozigotos BO são do tipo B.

B. O gene B codifica diferentes enzimas que adicionam lipídios específicos ao fim da cadeia polissacarídica das hemácias.

C. O sucesso das transfusões sanguíneas e também dos transplantes de órgãis independe do grupo ABO do paciente.

D. Mães que apresentam o grupo sanguíneo AB possuem anticorpos contra os antígenos A e B, o que é letal ao recém-nascido.

E. antígenos A e B são clinicamente não detectáveis e inativos quando presentes em indivíduos do grupo sanguíneo AB.

Comentário: O gabarito é a alternativa A. O tipo sanguíneo é determinado por três alelos IA, IB e i, que apresentam relação de codominância. O gene ABO codifica para uma enzima que produz uma glicoproteína de membrana que é colocada sobre a proteína H, na porção extracelular das membranas das hemácias. Assim, verifica-se o erro na alternativa B. Em C o erro é claro ao dizer que o tipo sanguíneo não é importante nas transfusões. Indivíduos com sangue tipo A apresentam anticorpos (aglutininas) anti B no sangue, o que os impede de receber sangue B ou AB, por exemplo. Em D, indivíduos AB não apresentam aglutininas no sangue, o que faz a afirmativa sem sentido. Em E, uma alternativa com texto sem sentido algum, o examinador coloca antígenos A e B inativos presentes em sangue AB. Este tipo de sangue apresenta antígenos de membrana A e B.

Questão:

Considere o seguinte caso: A família que não tem impressões digitais. A questão segue um texto que fala de uma anomalia genética rara gerada por mutação, na qual os indivíduos afetados não apresentam impressões digitais. Além disso, os indivíduos da família (Sarker) afetada apresentam unhas, dentes e cabelos frágeis, além de pele com manchas marrons.

Com base no exposto, a adermoglifia que afeta a familia Sarker é conhecida como síndrome

A. de Nagali

B. da Epidermólise Bolhosa.

C. da Dermatite Atópica.

D. Eczemática Pigmentosa.

E. da Atrofodermia Atópica.

Comentário: O gabarito é a alternativa A. A questão aqui apresenta no texto a introdução de se tratar de uma anomalia genética rara (cerca de 3 mil pessoas no mundo a apresentam), mas questiona o nome dessa anomalia, não se prendendo nos aspectos genéticos de como ela se transmite ou qualquer outra forma de testar de fato o conhecimento do aluno. Assim, o texto trata da síndrome de Nagali cujas características se encontram nele descritas.

Questão:

Existem dois tipos fundamentais de células, as procariontes e as eucariontes. Embora a complexidade do núcleo seja a base para a caracterização desses dois tipos, outras diferenças importantes entre procariontes e eucariontes devem ser consideradas. Sobre o tema, assinale a alternativa correta.

A. O núcleo de células procariontes mantém o genoma separado do citoplasma por um envoltório e, geralmente, apresenta membranas que dividem o citoplasma em compartimentos.

B. as bactérias do grupo das riquétsias e clamídias são células procariontes incompletas, uma vez que se multiplicam somente no interior das células completas (células eucariontes).

C. Nas células eucariontes vegetais, a ausência do vacúolo citoplasmático é compensada pela grande quantidade de plastos e pela parede de celulose.

D. as células das plantas se comunicam por meio de plasmodesmos, cuja fonte energética para seu funcionamento advém da biossíntese do glicogênio.

E. Nas células procariontes, as membranas que separam os cromossomos do citoplasma são constituídas por um complexo de proteínas e glicosaminoglicanas.

Comentário: o gabarito é alternativa B. O enunciado apresenta uma constatação deveras estranha para a biologia. A de que a complexidade do núcleo determina a classificação entre procariontes e eucariontes. Fato é que não existe núcleo nas células procariontes. O núcleo é um invólucro membranar presente nas células eucariontes, que separa o material genético do restante do citoplasma. Afirmar que a complexidade do núcleo é base para a caraterização leva a crer que células procariontes teriam um núcleo primitivo, o que não é verdade. Nessas células há uma região chamada de nucleóide, onde se organiza o cromossomo bacteriano formado por DNA circular. Mas essa região não apresenta qualquer sistema de separação do restante do citosol bacteriano. Assim, a alternativa A e a E estão erradas por afirmar que procariontes têm núcleo ou alguma membrana que separa o DNA do citoplasma. Em C, o texto da alternativa não deixa claro se está afirmando que células vegetais não tem vacúolo ou que naquelas nas quais não há vacúolo os plastos e a parede compensariam de alguma forma sua ausência. O vacúolo é típico de células vegetais, podendo atuar na regulação osmótica e no armazenamento de substâncias. Os plastos estão envolvidos nos processos de fotossíntese, mas alguns leucoplastos podem armazenar amido. A parede celular auxilia na manutenção da forma da célula. Em D, o erro está em afirmar que as células das plantas utilizam glicogênio como fonte de energia. O glicogênio é um polímero de glicose sintetizado por animais e fungos. O seu “equivalente” vegetal é o amido. A alternativa B é correta. De fato, as Riquétsias e as Clamídias necessitam de células eucariontes para sobreviver, vivendo em uma relação de parasitismo obrigatório, assim como os vírus. Essas bactérias são consideradas células incompletas. Acredita-se que evolutivamente, perderam algumas partes do DNA e algumas enzimas, tornando-se dependentes de outras células.

Questão:

Nas células, o citoesqueleto exerce variadas e importantes funções. Considerando o tema, assinale a alternativa INCORRETA.

A. Os principais elementos do citoesqueleto são os microtubulos, filamentos de actina e filamentos intermediários.

B. Os microtúbulos e os microfilamentos de actina presentes no citoesqueleto, com a cooperação das proteínas motoras, participam dos movimentos celulares e dos deslocamentos de partículas dentro das células.

C. O cito esqueleto é responsável pelos movimentos celulares como contração, formação do pseudopodo e deslocamentos intracelulares de organelas, cromossomos, vesículas e grânulos diversos.

D. Os filamentos de actina, ou microfilamentos, são estruturas dinâmicas que se organizam em feixes ou redes, ao contrário dos microtubulos que são filamentos isolados.

E. O citoesqueleto é formado por corpúsculos tetraédricos visíveis nas células vivas quando examinadas ao microscópio óptico, sem a necessidade de qualquer coloração.

Comentário: O gabarito é a alternativa E. Todas as demais estão corretas. O citoesqueleto, é formado por diferentes elementos que apresentam processos de formação distintos, em geral envolvendo centros ou moléculas nucleadoras, a partir de onde ocorrem eventos de polimerização das proteínas que o formam. Essas regiões não podem ser visualizadas em microscopia óptica.

Conforme introduzido inicialmente, a prova não estava fácil. Acredito que nem tanto pelos temas abordados mas pela forma como as questões foram escritas, algumas delas mal formuladas, podendo gerar dúvida no aluno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Nenhum comentário enviado.