CBMDF FISIOTERAPEUTA - PROVA COMENTADA 2017
Área da Saúde

Gabarito e Comentários CBMDF – FISIOTERAPIA

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês?

Estamos passando por aqui para comentar a prova do CBMDF, realizada no dia 05/01/2017, banca IDECAN. Essa prova foi mal elaborada, causando algumas dúvidas. Assim como tivemos questões muito fáceis, outras estavam mal elaboradas. Assim como, utilizaram uma literatura muito antiga.

Mas, vamos lá!

 

61 – Ao avaliar um paciente com doença reumática, qual dos exames laboratoriais específicos deve ser analisado, para juntamente com a avaliação cinético-funcional elaborar um plano de tratamento adequado?

(A) FAN. O Fator Antinuclear (FAN) é um exame imunológico realizado por imunofluorescência indireta, os resultados são expressos em concentração, segundo as diluições empregadas. Nada mais é que um  exame de rastreamento de autoanticorpos. Os anticorpos antinucleares são encontrados comumente em uma variedade de doenças reumáticas autoimunes. São úteis na investigação dessas doenças, auxiliando no diagnóstico de patologias como lúpus eritematoso sistêmico (vimos na aula), esclerose sistêmica progressiva, doença mista do tecido conjuntivo, síndrome de Sjögren, polimiosite e dermatomiosite. Resposta da questão!

(B) CK-MB: isoenzima MB da creatina quinase. Marcador de lesão cardíaca (lembrando que nunca será utilizado só ele). Porém, esse exame também pode sugerir lesão musculoesquelética. Isso irá depender dos valores em relação ao CPK total. Item errado.

(C) Ionograma: mensura o nível de eletrólitos (sódio, potássio, cloro, cálcio, magnésio, bicarbonato) no organismo.

(D) TGO e TGP: marcadores hepáticos. Item errado.

Gabarito: A.

 

62. Sobre a técnica “manter-relaxar com reversão lenta”, é correto afirmar que:

A) A base fisiológica é o princípio da co-contração de agonistas ao movimento. Co-contração de agonista não é uma técnica de alongamento. Item errado

B) Após a contração isotônica, deve-se realizar uma contração isométrica no padrão agonista por 20 segundos e, apenas uma vez, sem repetições. . O princípio da técnica é a realização de contração isométrica no padrão antagonista, e o tempo varia muito de acordo com diferentes literaturas. Item errado.

C) Neste método nenhum movimento é permitido na contração isométrica e esse é o método de escolha quando a restrição articular é acompanhada por espasmo e dor muscular. Não existe na literatura relato que suporte esta afirmativa, no que se refere o movimento durante a contração isométrica. Item incorreto.

D) Utiliza-se nessa técnica a inibição recíproca, na qual a parte corporal é movimentada ativamente no padrão agonista até o ponto de uma limitação indolor e na sequência uma contração isométrica é realizada no padrão antagonista. Este item descreve corretamente o princípio fisiológico (inibição recíproca) e o método de execução da técnica (movimentada ativamente no padrão agonista até o ponto de uma limitação indolor e na sequência uma contração isométrica é realizada no padrão antagonista). Item correto.

Gabarito: D. Sem recurso.

 

63. Sobre a reabilitação do ombro de atletas com síndrome de compressão, analise as afirmativas a seguir.

I. O objetivo primário é reduzir a compressão e o atrito entre o manguito rotador e o espaço acromioclavicular. Não é o atrito entre o manguito rotador (músculos: subscapular, supraespinhal, infraespinhoso e o redondo menor) e o espaço acromioclavicular. É o impacto do tendão supraespinhal, porção longa do bíceps e/ou bursa subacromial na borda anterior do acrômio e ligamento coracoacromial, durante a elevação do membro superior. Item falso (eliminamos a letra A).

II. São necessários vários fatores para minimizar a compressão, entre eles a superfície inferior normal da articulação acromioclavicular e função normal dos estabilizadores da cabeça do úmero. Qualquer alteração nesses fatores pode gerar o aumento do impacto. Item verdadeiro (eliminamos a letra C).

III. A complicação primária da síndrome de compressão é uma laceração do manguito rotador. A permanência do mecanismo de impacto (compressão) pode causar lacerações parciais ou totais no manguito rotador. Por isso é considerado uma complicação primária. Item verdadeiro.

IV. Por ocasião da avaliação, a amplitude articular pode estar diminuída em função do espasmo muscular e dor, nesses casos é indicado calor úmido, ultrassom (não especificou, então pode ser utilizado) e um programa geral de flexibilidade do ombro com ênfase na rotação interna e externa na posição supina. A flexibilidade do ombro com ênfase em rotação interna e externa é importante (pelo espasmo). Porém porque a ênfase na posição supina? Não encontramos na literatura moderna sobre isso. Aqui cabe recurso, pois não deve ser obrigatoriamente na posição supina.

V. É importante alongar a cápsula anterior a fim de normalizar o grau de rotação interna durante o tratamento conservador. Um dos fatores que favorecem o impacto subacromial é o “encurtamento” da cápsula articular posterior, mas também temos que ter outras informações para ver se é indicado ou não. Mas a cápsula anterior não tem porque alongar nesse caso (geral). Item falso (eliminamos a Letra B).

Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)

(A) I, III e V.

(B) II, III e V.

(C) III, IV e V.

(D) II, III e IV.

Gabarito: D. Com recurso.

 

64. Sobre a osteocondrite dissecante em adolescentes, é correto afirmar que:

(A) Trata-se de uma lesão apenas da cartilagem articular geralmente na superfície articular ântero-lateral do epicôndilo. Essa patologia é caracterizada pela necrose focal do osso subcondral de articulações, sendo o joelho (côndilo femoral) o local mais acometido, depois tálus e capítulo do úmero. Item errado.

(B) O achado mais comum na avaliação desses pacientes é a perda da pronação e supinação plena do cotovelo afetado. No enunciado não disse que é no cotovelo (erro da questão). Temos em outras partes do corpo, não apenas no cotovelo. Porém, vamos supor que é. A pronação e supinação é do antebraço, não do cotovelo. Outro ponto é que não há perda plena da supinação/pronação. Item errado.

(C) A condição resulta da compressão medial (LATERAL) repetida da articulação radiocapitelar (utilizamos ÚMERO-RADIAL, não radiocapitelar) que pode lesar a cartilagem articular, criando corpos livres. Como vimos, item errado.

(D) Entre as queixas mais comuns dos adolescentes está a hipersensibilidade no cotovelo ântero-lateral juntamente com menor pronação e supinação, sugerindo incongruência radiocapitelar (ÚMERO-RADIAL) ou fratura da cabeça do rádio. O movimento mais comprometido é a extensão do cotovelo. A limitação da flexão, pronação e supinação podem ocorrer, porém são menos comuns (BAKER, C. L., et al. Osteochondritis Dissecans of the Capitellum. The American Journal of Sports Medicine 38(9); 2010).  Não encontramos a literatura que a banca utilizou. Cabe recurso, pela pronação e supinação que falam que é comum, porém na literatura atual não há indícios disso. Apenas há alteração na extensão do cotovelo. Além disso, no enunciado não está explícito que é osteocondrite dissecante do cotovelo (pode ocorrer em outros locais).

Gabarito: D. Com recurso.

 

65 – Segundo Kapandji (2000) ao estudar a fisiologia articular do tronco e da coluna vertebral durante a inflexão lateral da

coluna torácica, é correto afirmar que:

(A) Do lado da convexidade, o tórax desce e se retrai. Do lado da concavidade seria o correto. Item errado.

(B) O ângulo costocondral se fecha do lado da convexidade. Item errado. Do lado da concavidade o ângulo costocondral se fecha.

(C) Do lado da concavidade, o ângulo costocondral da décima costela tem a tendência de se abrir. Item errado. A tendência é fechar.

(D) Do lado da convexidade da coluna, o tórax se eleva, os espaços intercostais se alargam e o tórax dilata. Item correto. É isso que ocorre. Para essa questão era só lembrar o que é convexo e o que é côncavo. Bem simples.

Gabarito: D. Sem recurso.

 

Questão 66 – Sobre a aplicação terapêutica do ultrassom, conhecimento acerca de seus princípios diferenciam a prescrição fisioterapêutica, sendo assim, assinale a afirmativa correta.

(A) Quando se procura atingir tecidos profundos, deve-se considerar o valor de maia camada junto com os efeitos de penetração de frequências de saída de 1 a 3 MHz e, por essa razão, quanto maior a frequência maior é a penetração.

Comentários: Essa questão inicialmente contém um erro de português, pois onde está escrito “maia camada”, querem dizer “meia camada” (não sei se cabe recurso). O outro erro se refere à relação entre frequência e intensidade, pois sabemos que quanto maior a frequência, menor a intensidade (avisei que esse item despenca nas provas).

(B) A interface entre um tecido mole e o osso é altamente refletora e ao passar pelo tecido adiposo sofre refração e tem dificuldade de passar por ele e, por esta razão, deve-se aumentar a duração e a dosagem em áreas com maior concentração de tecido adiposo, a fim de potencializar o tratamento.

Comentário: ESTUDAMOS QUE: “A reflexão em uma superfície ocorre quando a impedância acústica de dois meios for diferente. A reflexão e proporcional à diferença de impedância acústica dos dois meios. “TAMBÉM CONHECEMOS QUE OCORRE REFRAÇÃO ENTRE OS MEIOS (NO CASO DA QUESTÃO, TECIDO ADIPOSO E OSSO) E QUE DEVIDO A ESSE FATOR A intensidade das ondas ultra-sônicas diminuem conforme penetram nos tecidos. Ou seja, quando se tem a penetração da onda ultra sônica no tecido orgânico, teremos perdas na capacidade terapêutica do US que irão acontecer até chegar a um ponto chamado de atenuação.

TEMOS QUE SABER DESSAS CARACTERÍSTICAS PARA SABER QUE A DOSE APLICADA NÃO É A MESMA QUE CHEGA AO TECIDO, PORÉM NÃO NECESSARIAMENTE ESSA DEVE SER AUMENTADA.

O ERRO DA QUESTÃO ESTÁ EM AFIRMAR QUE AUMENTARÍAMOS, EM FUNÇÃO DESSE FATOR TAMBÉM O TEMPO DE APLICAÇÃO (DURAÇÃO), E SABEMOS QUE O CÁLCULO DA DOSAGEM É EM FUNÇÃO DA ÁREA E DA ERA DO US.

(C) O ultrassom atravessa tecidos moles na forma de ondas longitudinais, até atingir um osso e, quando isso acontece, parte da energia é refletida e o resto convertido em ondas transversais. Por esta razão a propagação da energia ultrassônica depende das frequências das ondas sonoras e da densidade dos tecidos.

Comentários: Estudamos que ”em uma onda longitudinal, o deslocamento molecular ocorre na direção da propagação. nesta direção, ocorrem regiões de alta densidade molecular, ondas de compressão (onde as moléculas dos meios estão comprimidas), e regiões de baixa densidade molecular, ondas de descompressão ou rarefração (tração) (onde as moléculas estão separadas/expandidas)”.

As ondas transversais ocorrem quando as moléculas (somente em meio sólido – no caso do osso no organismo humano), sob a influência de um campo ultra sônico, deslocam-se em uma direção perpendicular em relação a direção das ondas que estão se movendo. No organismo humano o comportamento das ondas ultrassônicas, então, é descrito corretamente na opção analisada. Opção correta.

(D) Sabe-se que a duração do tratamento com ultrassom depende do tamanho da área a ser tratada, da intensidade de saída e das metas terapêuticas, sendo assim para segurança na aplicação deste recurso, a área a ser tratada deve ser no máximo duas vezes a área da ERA (cabeçote) da fonte sonora.

Comentários: Vamos lembrar: TEMPO = ÁREA ÷ERA

Não existe essa especificação de que a área a ser tratada deve ser no máximo duas vezes a área da era (cabeçote) da fonte sonora. Logo a opção está errada.

GABARITO: C

 

67 – Depois dos acidentes automobilísticos a fonte mais comum de lesões na articulação esternoclavicular é a participação em atividades esportivas. Esta pode ser lesada por forças diretas ou indiretas, resultando em entorses, luxação ou lesões físicas. NÃO está de acordo com o tema proposto anteriormente:

(A) A posição fletida provoca uma força de compressão ântero-medial sobre o braço aduzido, produzindo uma luxação anterior. Pensando no movimento, a luxação seria posterior. Item errado, porém é a resposta da questão, pois ele pediu qual alternativa NÃO está de acordo com o tema proposto.

(B) Lesões por imposição direta de força são, em geral, o resultado de um impacto sobre o aspecto ântero-medial da clavícula e produzem luxação posterior. Item correto. É isso que ocorre. Pensem no movimento!

(C) Movimentos combinados nas articulações acromioclavicular e esternoclavicular são responsáveis por 60° de rotação superior da escápula, que ocorre na articulação glenoumeral. Essa assertiva ficou confusa. Sabemos que durante os primeiros 30º de abdução ou flexão do ombro não há movimento escapular, todo movimento está na articulação glenoumeral. Quando esse ângulo de elevação ultrapassa os 30º, entra em ação o ritmo escapuloumeral, que é definido como a rotação superior da escápula (1º para cada 2º de abdução ou flexão; relação 2:1)

Então, até os 30º de abdução e os 60º de flexão do ombro, o movimento acontece principalmente na articulação glenoumeral, após esses graus é solicitado um movimento de rotação superior da articulação escapulotorácica de 60º. Desses 60º, aproximadamente 40º vem da articulação esternoclavicular e 20º da articulação acromioclavicular.

A primeira parte está correta. Porém, o que ocorre na articulação glenoumeral? O restante do movimento (120º)? Ou que esses movimentos combinados ocorrem quando há o movimento da articulação glenoumeral em determinados graus? Ficou um pouco confuso.

(D) As lesões indiretas podem ocorrer em situações como as que ocorrem quando o atleta sofre queda e aterrissa com o cotovelo estendido, tanto com o ombro fletido e aduzido como estendido e aduzido. Pensem no movimento! Sim! Pode acontecer a lesão na articulação esternoclavicular. Item correto.

Gabarito: A.

 

68 – Durante a reabilitação do joelho, técnicas de mobilização articular devem ser associadas às de fortalecimento e propriocepção na busca do controle sinérgico das estruturas envolvidas. De acordo com o exposto, assinale a afirmativa correta.

(A) No caso do deslizamento da patela, os laterais alongam as respectivas estruturas laterais tensionadas. O deslizamento lateral aumenta a flexão do joelho. Item errado.

(B) Os deslizamentos superiores da patela aumentam a extensão do joelho, enquanto os deslizamentos inferiores aumentam a flexão. É isso mesmo. Item correto. Resposta da questão.

(C) Os deslizamentos posteriores da tíbia favorecem o ganho de flexão (DO JOELHO), com o paciente em supino mobilize (ESTABILIZE) o fêmur e deslize a tíbia posteriormente. Item errado. Correção na assertiva.

(D) Os deslizamentos anteriores do fêmur devem ser realizados quando o paciente não apresentar extensão total e em supino com a tíbia estabilizada. A tíbia não fica estabilizada, há um deslizamento da tíbia anteriormente. Essa mobilização favorece a extensão do joelho. Item errado.

 

Gabarito: B. Sem recurso.

 

69 – A análise cinesiológica dos movimentos da mão requer conhecimento anatômico de suas estruturas para que deste modo, um plano terapêutico individualizado e funcional seja elaborado. Nesse sentido, assinale a afirmativa correta.

(A) Os músculos interósseos palmares têm origem na base da falange proximal respectiva, abduz os dedos na articulação metacarpofalangeana e são inervados pelo nervo ulnar (C6, C7). Origem: falange proximal do 2º, 4º e 5º dedos. Ação: adução dos dedos. Inervação: nervo ulnar (C8-T1). Toda a inervação do nervo ulnar corresponderá aos segmentos C8-T1. Item incorreto. Item errado.

(B) O músculo oponente do polegar tem localização superficial, fixa-se proximalmente ao osso trapézio e no retináculo dos flexores e distalmente em toda face medial do primeiro metacarpal. Ele é profundo. Item errado.

(C) A oposição do polegar é talvez a função mais importante da mão, pois combina flexão, abdução e rotação do polegar com outros músculos como o flexor curto do polegar e o abdutor do polegar, que também auxiliam nessa função. A inervação fica por conta do nervo mediano (C6, C7). Item correto. Apesar da abdução poder gerar dúvida este é o padrão de movimento da oposição do polegar. O texto no link em anexo pode elucidar bem esta questão. http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&sqi=2&ved=0ahUKEwjxzM6joYHSAhXBHpAKHeUuCAUQFggpMAI&url=http%3A%2F%2Frevistas.pucsp.br%2Findex.php%2FRFCMS%2Farticle%2Fdownload%2F22003%2Fpdf&usg=AFQjCNEYQqsFUwaUW18IeZVbIL5_OhQZYA&sig2=XLKrooeJ2XvrbY7QLQdcVw&bvm=bv.146496531,d.Y2I

(D) A inervação do músculo oponente do dedo mínimo fica por conta do nervo ulnar (C8, T1), sua origem no osso capitato  (hamato) e retináculo dos músculos flexões (FLEXORES) e sua ação, assim como o do oponente do polegar, são combinadas com o flexor do dedo mínimo e do abdutor do dedo mínimo. O correto seria adutor do dedo mínimo. Item errado.

Gabarito: C.

 

70 – Analise as afirmativas, marque V para as verdadeiras e F para as falsas.

(F) O ângulo lombossacral é determinado traçando-se uma linha paralela ao solo e outra ao longo da base do sacro e seu valor de referência é de 45°. Ele é determinado pela intersecção da reta que passa pela borda superior de L1 e pela borda superior de S1. Item falso. Eliminamos as letras A e D.

(F) A análise da lordose é dada pela relação do ângulo lombossacral, sendo inversamente proporcional a ele para que seja determinado o grau de lordose. É igualmente proporcional, quanto maior o ângulo lombossacral, maior a lorde lombar. Item falso. Eliminamos a Letra B. Restando apenas a letra C = resposta da questão.

(V) Quando de pé, na posição ereta, a pelve deve estar nivelada; no plano sagital a EIAS e a sínfise púbica devem estar no mesmo plano vertical. Para determinar o alinhamento pélvico normal na posição ereta podem-se adotar dois planos de referência: Vista lateralmente (plano sagital), uma linha vertical deve coincidir com a sínfise púbica e as espinhas ilíacas anterossuperiores. Uma linha horizontal deve coincidir a espinha ilíaca anterossuperior e a espinha ilíaca postero-superior. Item verdadeiro.

(V) Os movimentos da pelve ocorrem em todos os três planos, mas quando uma pessoa tem uma contratura na flexão da articulação do quadril ficar de pé na posição ereta, a pelve se inclinará anteriormente enquanto a região lombar se tornará hiperestendida. Pensem no movimento! Item verdadeiro.

(F) A inclinação lateral ocorre quando as EIAS estão niveladas no plano horizontal; mas, durante a análise, o ponto de referência será no lado que está apoiado. Plano frontal. Item falso.

A sequência está correta em

(A) V, F, V, F, V

(B) F, V, F, V, V.

(C) F, F, V, V, F.

(D) V, V, F, F, V.

 

Gabarito: C.

 

71 – “As pessoas envelhecem de forma diferenciada dependendo de como organizam a sua vida, das circunstâncias históricas, culturais, econômicas, sociais em que vivem e viveram; da ocorrência de problemas de saúde durante o processo de envelhecimento e da interação entre fatores genéticos e ambientais, de forma a facilitar sua adaptação às mudanças ocorridas entre si e no mundo em que os cerca e do estilo de vida adotado. O exercício físico é um conhecido instrumento na prevenção de obesidade e de doenças crônicas com a hipertensão arterial e o diabetes, pois libera hormônios que melhoram o estado psicológico, mobiliza as articulações, aumenta o tônus muscular, reduz a gordura corporal, aumentando a força, facilita a independência cotidiana e mantém a pressão sanguínea dentro dos limites.” (Catellani, 2014.)

Diante do exposto e de acordo com os conceitos da fisiologia do exercício, assinale a afirmativa correta.

A) O duplo produto é considerado o principal marcador não invasivo de sobrecarga cardiovascular.

B) Exercícios contra resistência são benéficos, mas dependem de variáveis como intensidade e frequência, e são contraindicados para idosos.

C) Os exercícios intermitentes devem ser evitados quando houver risco cardiovascular, pois mantêm a pressão arterial em níveis elevados durante todo o treinamento.

D) Exercícios intermitentes são mais seguros para populações com risco cardiovascular, exceto para idosos hipertensos, pois pela sua natureza não contínua de realização dos exercícios, o coração e outros órgãos desse sistema sofreriam uma menor sobrecarga.

 

Letra A: Galera, aqui está a resposta O duplo-produto (DP) é considerado o melhor indicador não-invasivo para se avaliar o trabalho do miocárdio, durante o repouso ou esforços, sendo bastante eficiente como indicador de sobrecarga cardíaca em exercícios de força8,11. No entanto, para a prescrição dos EF, algumas variáveis fisiológicas devem ser monitoradas, tais como a FC e a PA2. A observação isolada dessas variáveis não garante um nível significativo de segurança, porém, a associação entre elas pode fornecer informações que se correlacionam com o consumo de oxigênio pelo miocárdio, denominado DP, sendo calculado a partir da multiplicação da pressão arterial sistólica (PAS) pela FC11.

Letra B: Treinamento contra-resistência

Pessoal,O TCR, também conhecido como treinamento de força, é uma forma de exercício que requer que a musculatura corporal se mova (ou esforce para se mover) contra uma força oponente, geralmente oferecida por algum tipo de equipamento. A meta principal dessa forma de trabalho é melhorar a função fisiológica do músculo9.

Nesta forma de exercício a tensão muscular atua como um estímulo localizado, e os músculos se tornam mais fortes em resposta à sobrecarga imposta, ou seja, o "stress" empregado no músculo pode ser continuamente aumentado, a velocidade de contração muscular pode ser acentuada, ou combinação desses dois fatores9.

A intensidade, o número de séries e de exercícios executados, grupos musculares treinados, duração e freqüência do programa de treinamento, tipo de treinamento utilizado (isométrico, isotônico ou isocinético), devem ser considerados no planejamento e análise de um programa de treinamento, para melhora da função muscular.

Letra C: “Sabendo-se desses possíveis riscos durante a realização de atividades vigorosas, as recomendações nacionais e internacionais apontam que o exercício mais recomendado para pacientes com doenças cardiovasculares é o exercício físico aeróbio, com intensidade moderada. A prescrição para esse tipo de atividade toma como base os parâmetros de frequência cardíaca máxima (40-80%FCmáx), FC abaixo do limiar de isquemia ou arritmia. Entretanto, nas últimas duas décadas, alguns autores têm defendido que, ao realizar o exercício de maneira intervalada, em que se alternam momentos de alta intensidade (>90%FCmáx) com pausas ativas ou passivas, o paciente poderá obter resultados mais expressivos e mais rápidos do que se realizasse de maneira contínua. Esses resultados podem ser observados em vários aspectos cardiofuncionais (força contrátil do coração, liberação e receptação do Ca+2 no cardiomiócito; hipertrofia excêntrica, VO2máx, melhora da função coronariana, função endotelial). Dentre os vários tipos de doenças cardiovasculares, os estudos que utilizaram o EIAI foram realizados em duas das mais prevalentes doenças cardiovasculares: a doença arterial coronariana e a insuficiência cardíaca.

Letra D: Gente, Os exercícios de altas intensidades têm sido utilizados com maior frequência nos últimos anos para manutenção e aumento da força muscular e flexibilidade em idosos. De um modo geral, há estudos a indicar que indivíduos da terceira idade conseguem suportar cargas de treino de alta intensidade com relativa facilidade e apresentam um aumento na flexibilidade devido ao fortalecimento muscular, já que os fatores relacionados à flexibilidade estão diretamente associados com a melhoria da manutenção da força e da resistência muscular (DANTAS, 1998).

Os exercícios de intensidades mais elevadas também se têm mostrado bastante efetivos para melhoria da resistência aeróbia de pessoas mais velhas. Os estudos sobre o efeito desse tipo de treino na resistência aeróbia em idosos apontam aumentos significativos do VO2 máximo, o que contribui para diminuição de episódios de cansaço, redução da tensão arterial, desenvolvimento de maior autonomia para realização das tarefas diárias e, consequentemente, melhor qualidade de vida (AMORIM & DANTAS, 2002; HAGERMAN et al, 2000).

Entre os diversos programas de exercícios físicos voltados à população idosa, o HIIT apresenta-se como proposta inovadora e efetiva para proporcionar melhorias na saúde, aptidão física, força muscular e emagrecimento.

Além dos benefícios demonstrados, destaca-se que a prática do HIIT pode ser mais estimulante e promover maior adesão dos praticantes, por necessitar períodos de treino reduzidos – fator importante pois a falta de tempo é uma das barreiras mais citadas como entrave para a prática regular de atividade física (METCALFE et al., 2011).

Valeu, espero que tenham acertado!

 

72 – De acordo com padrões ergonômicos, um projeto para um posto de trabalho de digitadores deve contar com as seguintes medidas críticas, EXCETO:

(A) Ângulo de visão.

(B) Altura do maléolo lateral ao solo.

(C) Altura poplítea idem a do assento.

(D) Altura do encosto da cadeira (altura lombar).

Quando o trabalhador está sentado, a altura do cotovelo depende do assento e, por esta razão, deve-se inicialmente dimensionar a altura do assento usando-se a altura do poplíteo (parte inferior da coxa), até porque se torna mais fácil ajustar a altura da cadeira do que a altura da mesa fixa.

Outro aspecto que estudamos é que “O apoio para o dorso deve ter uma forma que acompanhe as curvaturas da coluna, sem retificá-la, mas também sem acentuar suas curvaturas.

  • O apoio para o dorso deve ter regulagem de altura alguns autores sugerem medidas para o vão livre entre o assento e o encosto com o objetivo de permitir a acomodação da parte posterior das nádegas e prover também o apoio a região lombar. Dul e Weerdmeester (2004) recomendam um vão livre de 10 a 20 cm entre o assento e o encosto ou ser convexa (para acomodar a curvatura das nádegas).
  • Deve haver espaço na cadeira para acomodar as nádegas.

O angulo de visão é outro aspecto importante no dimensionamento do posto de trabalho.

Portanto, o único item que não faz parte das medidas necessárias é a Altura do maléolo lateral ao solo.

Gabarito: B

 

73 – Ao analisar o ciclo da marcha no quadril, qual consideração está INCORRETA?

(A) Uma amplitude de movimento de 40° de flexão e 10° de extensão (10° de extensão no apoio terminal até 30° de flexão no balanço médio e contato inicial). Item correto. Sem considerações.

(B) Há dominância dos músculos flexores biarticulares do quadril sobre o iliopsoas, o que pode causar mecânica defeituosa do quadril ou dor no joelho devido ao uso excessivo. Item correto. Sem considerações.

(C) O quadril é inervado primariamente a partir do nível espinhal L3, e em relação à dor referida proveniente do quadril, a irritação na articulação do quadril em geral é sentida ao longo do dermátomo de referência L3 a partir da virilha, descendo pela região anterior da coxa até o joelho. Item correto. Sem considerações.

(D) No mecanismo de distribuição de força, há dominância do glúteo médio sobre o músculo TFL, o que causa dor na região lateral do joelho em decorrência da tensão no trato iliotibial ou rotação lateral do fêmur com sobrecarga na região lateral do joelho devido a um efeito de arqueamento. O músculo TFL tem uma ação de rotação medial do quadril, o que gera uma rotação medial do fêmur sobre a tíbia. 

 

Gabarito: D. Sem recurso.

 

74 – A percepção e o processamento de informações por um trabalhador podem ser treinados e aprimorados pelas orientações de um fisioterapeuta, tanto quanto deve ser a preocupação com aspectos sensório-motores relacionados à postura, por exemplo. Sendo assim, há técnicas comumente usadas de aperfeiçoamento da memória de curta duração. Entre as estratégias a seguir, NÃO está de acordo com essa proposta:

(A) Fazer diferenciação.

(B) Usar redes neurais.

(C) Fazer agrupamento.

(D) Usar letras no lugar de números.

 

Gabarito: B.

Comentários: Pessoal, utilizamos as redes neurais para formar os engramas, correto? Os engramas fazem parte da memória de longa duração, ou seja, duram dias, meses ou mesmo anos. Lembre-se que uma habilidade aprendida e executada várias vezes deixa uma marcação no córtex motor. Sua capacidade de “memorizar” sequências de movimentos frequentemente executadas é conhecida como engrama. Para responder essa questão era só lembrar das bases do tratamento da Fisioterapia Neurofuncional.

 

75 – Para alcançar sucesso com a aplicação das técnicas de mobilização das articulações periféricas, como na articulação glenoumeral, o posicionamento do terapeuta e do paciente pode fazer toda a diferença, sendo assim é correto afirmar que:

(A) O deslizamento caudal está indicado para aumentar a abdução e para a reposição da cabeça do úmero se esta estiver posicionada anteriormente. A primeira parte da afirmativa está correta, o deslizamento caudal é indicado para aumentar a abdução, porém, também terá ação quando a cabeça do úmero estiver posicionada superiormente e não anteriormente. Item incorreto.

(B) No caso de deslizamento glenoumeral, a força mobilizadora deve ser aplicada com as mãos posicionadas superiormente e deslizar o úmero lateralmente. Deslizamento glenoumeral para onde? Existem várias formas de deslizamento glenoumeral, por exemplo, deslizamento caudal, deslizamento anterior e etc. Em cada um deles as mãos poderão ser posicionadas de maneiras diferentes. Item errado.

(C) Em casos de tração no eixo longo, a força mobilizadora vem da mão em torno do braço, tracionando caudalmente à medida que transfere o peso do corpo inferiormente. Item correto. Essa mobilização é indicada para o impacto subacromial e hipomobilidade capsular glenoumeral inferior e é realizada da maneira descrita.

D) Para a progressão do deslizamento caudal, cuja indicação é aumentar a abdução quando a amplitude se aproxima de 90°, deve-se acrescentar a rotação interna do úmero no final da amplitude à medida que o braço se aproxima de 90° e vai além. Deve-se acrescentar rotação externa. Item errado.

Gabarito: C. Sem recurso.

 

76 – A maioria dos casos de amputação transfemoral ocorre por causa vascular, sendo o trauma com lesão grave de partes moles mais comuns em jovens, decorrente de acidentes. Ao analisar a biomecânica de uma pessoa na posição ortostática a fim de avaliar e planejar a terapêutica após a amputação, é correto afirmar que:

(A) Considerando uma pessoa na posição ortostática, o eixo de carga do membro inferior mede 3° de adução com relação à vertical.  Estes graus de adução são conferidos pelo ângulo de inclinação do fêmur. Item correto

(B) Na posição ortostática em apoio unipodal, o eixo de carga passa através do centro da cabeça do fêmur, intercôndilo, e ponto lateral do tornozelo. Da maneira como a afirmativa está descrita, o eixo da carga deveria estar direcionado para a região medial do tornozelo. Item incorreto

(C) A miodese do músculo adutor magno deve ser realizada em flexão, abdução e rotação interna a fim de evitar maior gasto de energia para a futura locomoção. O correto seria adução, visto que, a deformidade mais comum nesta amputação é a abdução. Item errado.

(D) A maioria dos pacientes com amputação a nível transfemoral gasta, em média, 65% mais energia para a marcha em velocidade confortável quando comparados aos indivíduos normais, e esses dados são importantes no planejamento protético. O joelho protético possui comprimento constante de no mínimo 15 cm, e essa deve ser a distância mínima do local do corte ósseo até os côndilos femorais para que o braço de alavanca, que moverá a prótese, seja o menor possível sem desnivelar os joelhos. Alguns estudos indicam que os indivíduos com amputações transfemorais apresentaram gasto energético 45% maior, durante a marcha, quando comparado a não amputados. Item errado.

 

Gabarito: A.

 

77 – Sobre a análise e a prescrição de exercícios resistidos, analise as afirmativas a seguir.

I. Para produzir mudanças adaptativas no desempenho muscular estático, uma contração isométrica deve ser mantida por 6 a 10 segundos. Esse tempo é suficiente para que desenvolva um pico de tensão e, assim, ocorram alterações metabólicas no músculo. Uma contração de 10 segundos permite um tempo de subida de dois segundos, um tempo de sustentação de seis segundos e um tempo de queda de dois segundos. Este item está correto e atende os princípios do treinamento resistido com exercícios isométricos.

II. Sabe-se que os ganhos de força muscular ocorrem somente no ângulo de treinamento, ou logo adjacentes a eles e, como o extravasamento fisiológico é mínimo, ocorrendo não mais do que 10° em cada direção na amplitude de movimento, recomenda-se fazer resistência em quatro a seis pontos da amplitude de movimento. Este item trata do princípio da especificidade, o qual afirma que o ganho de força muscular será específico para a amplitude de movimento trabalhada. Portanto, está correto.

III. O treinamento resistido isométrico é também modo específico. Ele aumenta a força estática e tem, ainda, muito impacto na força dinâmica (concêntrica ou excêntrica). Partindo do mesmo princípio da especificidade do treino, não podemos afirmar que o exercício isométrico promoverá ganho de força dinâmica. Item errado.

IV. Quando o objetivo principal é aumentar a força muscular, a quantidade de tensão que poderá ser gerada durante a contração isométrica depende da posição articular e do comprimento do músculo no momento da contração; sendo assim, basta usar uma carga de 40 a 50% da capacidade de desenvolvimento de força do músculo para melhorar a força. Aqui é abordado o princípio da sobrecarga. Para obter ganho de força deve-se exceder ao máximo a capacidade metabólica do músculo. Portanto, afirmativa errada.

Estão corretas apenas as afirmativas

(A) I e II. B) I e III. C) I e IV. D) II e IV.

 

Gabarito: A. Sem recurso.

78 – Qual é o papel da angiotensina II no controle da pressão arterial?

(A) Diminuição da pressão arterial por vasodilatação das arteríolas.

(B) Vasoconstrição nas arteríolas e aumento da pressão arterial, pois perdura no sangue por tempo curto (1 a 3 minutos).

(C) Vasodilatação e aumento da pressão arterial, cuja ação depende da presença da enzima de conversão angiotensina I produzida nos rins.

(D) Enzima conversora que atua como vasoconstritor das arteríolas e, deste modo, juntamente com a ação da renina, diminui a pressão arterial periférica.

 

Gabarito: B.

Comentários: A angiotensina II faz vasoconstrição, colaborando para o mecanismo ligado ao controle de curto prazo, que é a regulação hemodinâmica. Apenas sabendo que a angiotensina II faz vasoconstrição, eliminamos a letra A e C. Vamos revisar o Sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona para entendermos. O Angiotensinogênio é produzido pelo fígado e está presente no sangue. Essa substância é precursora da Angiotensina I. Essa conversão é catalisada pela enzima Renina, que é liberada pelos rins quando o sangue apresenta baixa concentração de sódio ou baixa pressão arterial. A Angiotensina I, que não apresenta ação vascular, é então convertida em Angiotensina II, reação esta catalisada pela Enzima Conversora de Angiotensina(ECA). A ECA é liberada pelo endotélio capilar dos pulmões. A Angiotensina II, então, se liga e ativa receptores específicos(AT1 e AT2), promovendo a vasoconstrição e estimulando a liberação de Aldosterona pelo córtex da glândula Adrenal. O hormônio Aldosterona promove a secreção de K+ e consequentemente a reabsorção de Na+. A vasoconstrição e a reabsorção de sódio resultam, finalmente, no aumento da pressão arterial. Letra B.

79 – Lúpus eritematoso sistêmico é uma doença generalizada do tecido conjuntivo que acomete, sobretudo mulheres; é caracterizada por lesões típicas na pele, artralgia, entre outros sintomas. A respeito dessa doença, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.

(V) Trata-se de distúrbio imunológico; o paciente apresenta leucopenia e tem como fatores precipitantes o uso de drogas antitireoidianas e os contraceptivos orais que induzem a presença de ANA. O uso de alguns medicamentos podem ser os fatores precipitantes. Porém as literaturas não especificam bem quais são esses medicamentos. Algumas literaturas utilizam as palavras “provavelmente”, “possivelmente”, pois não há estudos controlados que comprovem isso. Aqui podemos conseguir um recurso, pois não é 100% comprovado. A banca considerou o item verdadeiro.

(F) A dor articular é frequente em cerca de 50% das pacientes e o líquido sinovial característica de baixa viscosidade (aumento do ácido hialurônico e baixa proteica). A dor articular ocorre na maioria dos casos, em torno de 90% (alguns autores falam de 69% a 90%). A baixa viscosidade do líquido sinovial é encontrada em líquidos inflamatórios onde ocorre a despolimerização do ácido hialurônico (como ocorre na artrite reumatoide, artrite séptica e gota). Item falso.

(V) A luz solar e a ultravioleta são consideradas fatores precipitantes e poderão levar à antigenicidade do DNA. A luz solar e a ultravioleta são considerados como fatores precipitantes no LES. E a radiação UV pode causar dano ao DNA da célula, causando mutações no DNA. Item verdadeiro.

(V) Pacientes apresentam pirexia contínua ou intermitente em quase todos os casos. A febre (pirexia) é um sintoma comum em quase todos os casos, podendo ocorrer de forma contínua ou intermitente (depende de cada caso). Lembrando que o sistema imunológico produz anticorpos para proteger o organismo de antígenos (corpos estranhos). Havendo uma desorganização imunológica, o sistema defensivo deixa de distinguir entre os antígenos e as células e tecidos do próprio corpo, direcionando anticorpos contra si mesmo, os quais reagem formando complexos imunológicos que crescem nos tecidos e podem causar inflamação, lesões e dores. Por isso temos diversas alterações sistêmicas nessa patologia. Item verdadeiro.

(F) A doença renal está associada em quase todos os casos. Os rins estão clínica ou bioquimicamente envolvidos nos estágios precoces e a insuficiência renal terminal é comum. Vimos que o LES têm várias formas de manifestação, ou seja, não é regra que os rins estão clínica ou bioquimicamente envolvidos nos estágios precoces. A inflamação dos rins também é frequente e ocorre em cerca de 50% dos casos, ou seja, não ocorre em quase todos os casos. Item falso.

A sequência está correta em

(A) F, V, F, V, V.

(B) V, F, V, V, F.

(C) V, F, F, V, V.

(D) F, F, V, F, V.

Gabarito: B.

 

80 – “Paciente em decúbito dorsal, onde realiza-se a flexão, abdução e rotação lateral do quadril apoiando o tornozelo ao nível do joelho contralateral, sendo que uma mão do examinador posiciona-se na asa do ilíaco oposto e a outra no joelho que está sendo examinado, forçando a abdução. A manobra é positiva quando o paciente refere dor intensa nos adutores.” A descrição anterior trata-se de qual teste ortopédico?

(A) Ortolani. Como ele é um teste para displasia de quadril em recém-nascidos, a resposta está errada, pois o paciente não tem como referir dor, pois é um recém-nascido. Nesse teste estabiliza-se a pelve do RN com uma mão. Com a outra mão flexiona-se e aduz-se o quadril, ao mesmo tempo em que se desloca a cabeça femoral anteriormente, para dentro do acetábulo. Item errado.

(B) De Thomas. Originalmente, ele é realizado com o paciente em decúbito dorsal, com um joelho sendo mantido no tórax no ponto onde a coluna lombar começa a flexionar. Movimento ativo do paciente. O avaliador avalia se a coxa da perna reta mantém o contato com a superfície da maca. Se a coxa estiver erguida da maca, o teste é considerado positivo. Avalia a flexibilidade do complexo iliopsoas. Item errado.

(C) Do Flamingo. Paciente em pé. Pedir ao paciente para ficar de pé sobre uma perna de cada vez. Depois, instruir o paciente para saltar. Este teste aumenta a pressão na articulação do quadril, sacroilíaca e da sínfise púbica. Dor aumentada pode indicar processo inflamatório no lado da perna de apoio. Item errado.

(D) Manobra de Grava. Essa é a resposta da questão!

Gabarito: D.

 

 

Então é isso, pessoal!

Sucesso no concurso!

 

Grande abraço,

Equipe Estratégia Concursos na Saúde – FISIOTERAPIA

 

Prof. Fábio Cardoso

Prof. Gislaine Holler

Prof. Mara Ribeiro

Prof. Michelline Rodriguez

Posts Relacionados

Gislaine dos Santos Holler

Gislaine dos Santos Holler

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Metodista de Porto Alegre (2013), pós-graduanda em Fisioterapia Traumato-ortopédica. Realizou diversos cursos na área de Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Traumato-ortopédica e Pilates. Trabalhou na área de Pilates de 2012 até 2014. Em 2014, iniciou sua vida de concurseira com o concurso da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no qual logrou êxito. Foi aprovada em outros concursos na área da Fisioterapia: Prefeitura Municipal de Bela Vista do Toldo – SC, Prefeitura Municipal de Canoinhas – SC, Marinha do Brasil.

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados