Aprovado! Confira o depoimento de Lucas Pereira.

Entrevista:

Lucas Pereira – Aprovado no concurso da SEFAZ/RS para o cargo de Técnico Tributário

“Por mais difícil que pareça, ou que realmente seja, o importante é continuar tentando(…). Minha namorada foi quem mais me apoiou emocionalmente. Sem ela, acho que eu teria desistido já na primeira derrota. Acho que só quem é concurseiro e já sofreu alguma(s) derrota(s), sabe o quanto é difícil manter-se motivado”.

“Vida de concurseiro não é fácil”. Essa é uma expressão considerada clichê por muitos. Mas só quem é, sabe o quanto é difícil a vida de quem estuda para concursos. Alguns estudam e trabalham. Outros só estudam. Mas por não trabalharem, sentem-se ainda mais pressionados pela situação. Há os que estudam, trabalham e, ainda, têm filhos. Cada um à sua maneira. Mas, todos têm dificuldades. E é nessa hora, que o amor e o carinho de um(a) amigo(a), familiar e/ou companheiro(a) podem fazer a diferença entre parar e seguir em frente. 

No caso de Lucas Pereira, de 24 anos, depois de algumas reprovações, ele pensou em desistir de se tornar um servidor público. Mas, foi com o apoio de sua namorada, que lhe deu forças para seguir em frente. E foi assim motivado, que o bacharel em direito seguiu em frente e conseguiu alcançar sua primeira aprovação.

Confira o depoimento de Lucas Pereira.

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você. Dessa maneira, as pessoas, os nossos leitores conhecerão você melhor. Você é formado em que área? Trabalhava e estudava? Ou se dedicava inteiramente aos estudos? Quantos e quais concursos já foi aprovado? Qual o último?

Lucas Pereira: Gostaria, primeiramente, de agradecer ao Estratégia pelo convite! E também, pelo excelente trabalho que me possibilitou estar aqui hoje, dando-lhes este depoimento!

Meu nome é Lucas Augusto Pereira, sou natural de Mafra-SC e tenho 24 anos. Sou formado em Direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Concluí minha formação no final de 2012. Durante o ano de 2013, atuei como advogado e prestei vários concursos Municipais no Paraná e Santa Catarina. A minha preparação para estes concursos não foi das melhores! E como, geralmente, abrem poucas vagas para advogado ou procurador nos Municípios, não fui aprovado em nenhum desses concursos.

No final de 2013, resolvi deixar o trabalho e me dedicar, integralmente, ao estudo para concursos. Acreditava que, assim, seria aprovado rapidamente. Essa foi uma decisão difícil! Pois, geralmente, não é vista com bons olhos pela maioria das pessoas. E, depois de um tempo, isso acaba afetando um pouco.

Li alguns depoimentos e várias dicas de experts em concursos. Depois disso, decidi que não valia a pena atirar para todo lado. E sim, focar em um concurso específico. O cargo escolhido foi o de Auditor da CAGE-RS. Eu teria mais ou menos uns 3 meses para estudar. E, apesar de um conteúdo gigantesco, eu achei que daria conta.

A realidade não foi essa, quanto mais o tempo passava, mais eu percebia a dificuldade que seria assimilar todas as matérias! Muitas delas, eu nunca havia estudado antes! E outras, que eu já as conhecia, o meu desempenho não estava nem próximo do desejado! Assim, como já esperava, fui muito mal naquela prova! Não fiz os mínimos em várias matérias! Prestei também a prova para Auditor no Maranhão. Assim, “aproveitaria o que eu já tinha estudado”. Mas, meu desempenho foi igualmente lamentável, só gastei dinheiro.

Depois dessas provas, minha confiança ficou bastante abalada! Todavia, continuei estudando as matérias que, geralmente, são cobradas em concursos para Auditor.

Quando surgiu o concurso da SEFAZ-RS, para os cargos de Técnico Tributário e Auditor Fiscal, resolvi focar novamente para o cargo de Auditor. No entanto, prestei também o de Técnico. Já que o conteúdo era parecido e isso dobraria minhas chances de ser aprovado.

E, agora, finalmente, estou aqui para contar que consegui minha primeira aprovação, para o cargo de Técnico Tributário!

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Lucas: A sensação é inexplicável! Tira toda a pressão que se acumula durante todos os meses de estudo! haha

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Lucas: Minha postura foi um tanto quanto radical. Eu estudava de manhã, à tarde e à noite. Saí muito pouco durante essa preparação para concursos. Entretanto, nos intervalos entre os estudos, buscava sempre estar com a minha família e namorada. Acredito que isso seja importante para continuar motivado.

Minha namorada foi quem mais me apoiou, emocionalmente, para continuar tentado. Sem ela, acho que eu teria desistido já na primeira derrota. Por isso, deixo aqui meu agradecimento, principalmente, a ela e à minha família que sempre acreditaram em mim. Acho que só quem é concurseiro e já sofreu alguma(s) derrota(s), sabe o quanto é difícil manter-se motivado.

Estratégia: Ao longo de sua jornada, você tentou outros concursos, para treinar e se manter com uma alta motivação? Ou decidiu manter o foco apenas naquele concurso que era o seu sonho? Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Lucas: Sim. Acho que é válido tentar outros concursos, além daquele que é o seu grande sonho. O que não pode acontecer, é sair, totalmente, do trajeto e tentar um concurso que não tem nada a ver com o seu objetivo. Pois assim, você só estará perdendo.

O concurso dos meus sonhos continua sendo o de Auditor Fiscal. Espero ainda o resultado do SEFAZ-RS para o cargo. Mas acho que minhas chances de ter passado são poucas. Mesmo assim, devo ter ficado entre os 200 ou, quem sabe, os primeiros 150 (havia 100 vagas e 11.105 inscritos…). 

Agora, pretendo focar no ICMS-AM. Ainda não tem edital na praça, o que me dará mais tempo para a preparação.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação? Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

Lucas: Minha preparação para este concurso foi de, aproximadamente, 8 meses. Estudei muito pouco sem o edital na mão, em torno de 1 mês. Portanto, não tive muito problema em relação a isso.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Lucas: Para esse concurso, estudei, exclusivamente, pelo material do Estratégia. Não somente os vídeos; mas também, os PDFs (não li a Lei seca, porque não deu tempo). A grande vantagem é que o material é, totalmente, direcionado para o certame. E as questões que vêm com as aulas são da mesma banca organizadora da prova.

Para os conteúdos que já tinha alguma afinidade, eu usava somente o PDF. E nas matérias que eu sentia mais dificuldade, eu assistia aos vídeos. Isso ajuda muito.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria?

Lucas: Eu costumo estudar uma matéria por período. Uma, de manhã; outra, à  tarde e uma, à noite. Durante minha preparação, não fiz nenhum resumo. Eu imprimia os PDFs e ia sublinhando as partes que considerava mais importantes. Após ler a teoria, eu fazia os exercícios. E quando queria rever a matéria, refazia os exercícios.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar essas dificuldades?

Lucas: Como mencionei anteriormente, nas matérias em que eu sentia mais dificuldade, eu assistia às videoaulas primeiramente. Pois, a explicação do professor ajuda muito a esclarecer a matéria.

Neste concurso minha maior dificuldade foi Tecnologia da Informação. Porque nunca tinha visto a matéria anteriormente. Contudo, acabei tendo um bom desempenho.

Outra coisa que ajuda, é assistir aos vídeos em modo acelerado. Dessa maneira, economiza tempo e você é obrigado a prestar mais atenção na fala do professor.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos nesse período? Você se concentrava nas matérias de maior peso? Ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na releitura, em resumos, em exercícios, etc ?

Lucas: Na reta final, foquei nas matérias de maior peso. Revi, praticamente, tudo o que eu já tinha visto dessas matérias.  Tanto a teoria quanto os exercícios. Estudei até o último dia. E considero que isso foi essencial para a minha aprovação.

Estratégia: Na semana da prova, por um lado, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro, também vemos concurseiros que preferem desalecerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Lucas: Acredito que o procedimento ocorre conforme você está se sentindo. Por exemplo, eu não me sentia preparado em várias matérias. E, por isso, resolvi estudá-las até o fim. Entretanto, se a pessoa se sente confiante e preparada, o melhor é descansar mesmo.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Lucas: O meu maior erro foi estudar por materiais que não eram voltados para os concursos que eu prestava. Quando eu descobri os materiais em PDF e vídeos voltados diretamente para o concurso que eu prestaria, esse se tornou meu principal acerto.

Estratégia: Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem, quando decidem se preparar para concursos?

Lucas: Na minha opinião, os dois erros mais cometidos são:

1- Estudar por materiais que não são voltados para o concurso que você está fazendo. Ou, pior ainda, quando não são nem voltados para certames.

2- Não focar em determinado concurso.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação?

Lucas: O mais difícil, para mim, foi manter o equilíbrio emocional. Porque concursos difíceis são um investimento de longo prazo. E a cada dia que passa, somado ao amargor de algumas derrotas, fica cada vez mais difícil continuar batalhando por uma aprovação.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso? Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Lucas: Por mais difícil que pareça, ou que realmente seja, o importante é continuar tentando. Se você está estudando por um bom tempo e não vê resultado, quem sabe seja a hora de mudar de método. Há vários depoimentos na internet. E cada candidato usou um meio diferente para chegar até a aprovação. Não aceite a verdade dos outros como absoluta. Veja em qual metodologia o seu perfil se encaixa e monte sua tática. O que não pode faltar, é dedicação.

Confira outros depoimentos em:

http://www.estrategiaconcursos.com.br/depoimentos/

Assessoria de Comunicação

[email protected]

Resultados:

  • TRF 4a Região - 2019 14 alunos do Estratégia ficaram em 1º lugar, em suas respectivas regiões
  • Tribunal de Justiça-PR 2019 Dos 10 primeiros colocados, 7 foram nossos alunos
  • Agente da Polícia Federal 2018 Dos 180 aprovados, 113 foram nossos alunos
  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x