Entrevista com aprovada - Concurso TRT CE / TJAA

Entrevista:

ENTREVISTA: Marianne Melo – Aprovada em 7º lugar no concurso do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará para o cargo de TJAA

“O mais difícil nessa caminhada é com certeza saber dizer o não naquele momento em que você precisa estudar, é ouvir as pessoas dizerem que você não vai conseguir, porque já tem gente estudando há muito mais tempo para esse concurso, é os seus amigos não entenderem porque você não vai sair naquele dia, é você se isolar pra estudar, mas quando sai o resultado tudo vale a pena”

Confira nossa entrevista com Marianne Melo, aprovada em 7º lugar no concurso do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT 7) para o cargo de Técnico Judiciário Área Administrativa:

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você, para que nossos leitores possam te conhecer melhor. Você é formada em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Marianne Melo: Olá, Thais. Meu nome é Marianne Melo de Farias, sou natural do Rio de Janeiro, mas moro há 25 anos em Fortaleza-CE. Tenho 27 anos, já tenho uma formação, mas atualmente eu estou no 7º semestre de direito na Unichristus.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseira, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos?

Marianne: Então, eu entrei na faculdade de direito já sabendo que queria concurso, mas sempre ficava naquela de esperar eu me formar pra começar a de fato me dedicar. Em Agosto desse ano, 2017, eu tomei a decisão de que iria começar a estudar e busquei um cursinho que pudesse me dar o apoio necessário. Nessa época, eu tinha 2 estágios um público e um privado. No dia em que eu realmente decidi me dedicar, eu sai do meu estágio no órgão público, AGU, em que eu estava no período da manhã. Assim, eu comprei o curso voltado para o TRT aqui do Ceará, do Estratégia concursos, e no dia 03 de Agosto já havia começado a estudar. Quando dei inicio a minha caminhada o edital estava previsto pra sair em outubro e a prova pra ser aplicada no mês de novembro. Todavia, tudo aconteceu muito rápido e o edital saiu no final do mês de agosto mesmo e a prova já estava datada pro dia 22 de outubro. Assim, quando saiu o edital e eu vi que os meus estudos estavam avançando, eu sai do meu outro estágio também e me dediquei integralmente a minha preparação rumo a esse concurso.

Estratégia: Quantos e em quais concursos já foi aprovada? Qual o último?

Marianne: Como dito anteriormente, só tinha feito um concurso antes do TRT-CE, TJ de 2014 e o fiz mais pra ganhar experiência de prova, pois na época eu não estava preparada. O último concurso, no qual fui aprovada dentre os 10 primeiros, foi o TRT-CE.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Marianne: A sensação é indescritível. Acho que a reação varia muito de pessoa para pessoa, mas na minha situação eu fiquei pasma, meio parada, sem acreditar. Até agora a ficha ainda está caindo.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Marianne: Então, a minha preparação foi em um período curto de tempo, porém intensa. Tive 2 meses e 20 dias para estudar antes da data da prova, então eu de fato adotei uma postura bem focada. Começava a estudar 7 horas da manhã, parava para almoçar cerca de 20 minutos e depois já retornava. Não importava se era sábado, domingo ou feriado. No sábado à noite eu me permitia fazer algum programa light para ajudar a desopilar, mas domingo já estava super cedo de pé para estudar. Na semana eu só saia pra ir à faculdade e logo que voltava já estava a estudar. Por isso eu costumo dizer que o material adequado é muito importante, pois além do foco e determinação do candidato, quando se tá próximo da prova o estudo deve ser o mais objetivo possível. Graças a Deus minha mãe e meu noivo me deram todo o suporte necessário.

Estratégia: Você é casada? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseira? Se sim, de que forma?

Marianne: Não sou casada, fiquei noiva há pouco tempo, não tenho filhos e atualmente moro com a minha mãe. Sim, tive todo o suporte necessário da minha mãe e do meu noivo que, inclusive, entendia todas as vezes que eu não queria sair para continuar estudando. Além disso, estávamos com uma viagem comprada e eu desisti de ir por conta do edital já estar publicado. Com certeza o apoio é indispensável na caminhada, visto que alguns dias nós nos sentimos sós, temos dúvida se estamos fazendo a coisa certa, principalmente aqueles que abrem mão do trabalho ou de qualquer fonte de renda que tinham pra estudar, às vezes questionamos se somos mesmo capazes, então quando se tem alguém para desabafar e para te estimular a continuar a caminhada se torna mais leve.

Estratégia: Ao longo de sua jornada, você tentou outros concursos, para treinar e se manter com uma alta motivação ou decidiu manter o foco apenas naquele concurso que era o seu sonho?

Marianne: Não tentei outros concursos, porque não queria desviar o meu foco daquele que eu realmente estava estudando e me empenhando. Acredito que fazer prova é importante pra se adquirir experiência, todavia não vale a pena sair fazendo tudo o que aparece na frente, posto que o foco é fundamental. Esse foi meu primeiro concurso, mas com certeza não será o último.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Marianne: Como eu disse no tópico anterior, acho que só vale a pena fazer outros concursos se a matéria coincidir ou houver algum ponto de convergência entre ele e o que você realmente tem como objetivo. Acredito muito que focar no que se deseja é a melhor maneira de alcançar o resultado. Na minha preparação eu inclui muitas questões e simulados justamente pra ir pegando o jeito da coisa, mas não fiz nenhuma outra prova. Então, acho que ainda sou um pouco suspeita para definir qual o concurso dos meus sonhos, pois eu me vejo trabalhando em vários deles, mas acho que estudarei para ser Procuradora Federal. Pretendo acabar a faculdade (2019.1) e focar nesse objetivo.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação? Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

Marianne: Eu estudei cerca de 2 (dois) meses e meio antes da prova. Quando comecei a estudar o edital atual ainda não havia sido publicado, então eu fui me dedicando ao edital passado. Eu foquei nas matérias principais que eu tinha certeza que se tivesse alguma mudança não iria ser tão impactante. Como estudei para o TRT eu estudava Constitucional, Administrativo, Trabalho e Processo do Trabalho. Quando saiu o edital inclui português, informática, legislação e a disciplina das pessoas com deficiência.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Marianne: O material utilizado foi todo o do estratégia concursos. No primeiro dia que comprei o curso, já baixei todos os PDFS e fiz apostilas divididas por assunto. Como eu faço direito não tive muita dificuldade nessas matérias, por isso foquei nos PDFS que são maravilhosos e super completos e na letra da lei mesmo. Além disso, como a banca era Cespe eu li muita jurisprudência. Português eu assisti basicamente só as vídeo aulas do professor Décio Terror, todas voltadas pro TRT e para a banca Cespe e informática eu li os PDFS e no assunto que tinha dificuldade eu assisti vídeo aulas. Fora isso, fiz muuuitas questões, muitas mesmo, cerca de 13 mil questões até o dia da prova. Essa junção foi essencial para o resultado alcançado. Olha, eu não vejo desvantagem nos PDF’s, acho eles super completos, mas pra quem não consegue sentar só e ficar lendo acho que o ideal é associar o PDF com as vídeo aulas que também valem muito a pena.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Marianne: Conheci o Estratégia por meio de alguns amigos que já estudavam para concurso. A opinião é unânime que o Estratégia é um curso sério, com profissionais super capacitados e com material completo pra quem quer ser aprovado em concursos públicos.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e re-leitura da teoria? Como montou seu plano de estudos?

Marianne: Olha, como eu tive pouco tempo para estudar, tentei ser o mais objetiva possível. Tinha lido um texto do Alexandre Meireles que fala bem sobre o estudo em ciclos e assim eu fiz. Peguei todas as matérias do edital e fui definindo quantas horas precisava para estudar cada uma delas. As matérias que eu tinha mais dificuldade exigiam mais horas de estudo. Nesse ciclo você não precisa terminar todas as matérias de uma vez, mas no outro dia volta de onde parou. Além disso, separava cerca de 2/3 horas pra fazer exercício de todas as matérias, com certeza os exercícios ajudam nessa parte de memorização. Assim, todo dia eu tinha matéria para estudar e todas estavam no mesmo nível, quando acabava uma apostila, logo acabava outra e assim por diante. Acho que o estudo em ciclos ajuda para não se tornar algo muito repetitivo, mas cada pessoa tem a sua particularidade e adequa como achar melhor e como sentir que funciona. Tenho amigas que estudavam duas disciplinas por dia e para elas deu certo. Agora como eu só tive 2 meses e meio antes da prova para estudar tive que ser objetiva, por isso não fiz resumos, pois achava que perdia muito tempo escrevendo e nem fiquei lendo e relendo nenhuma disciplina. Eu lia, tentava entender, lia os artigos e fazia questões. Na semana da prova, tinha esgotado o edital e então fui procurando relembrar apenas o que eu sentia que tinha mais dificuldade ou alguma matéria que tinha estudado há mais tempo e precisava revisar. Outra coisa que acho importante é não menosprezar nenhuma disciplina, a gente nunca sabe o que vai estar na prova, então é importante focar e dar atenção a todas elas. Na minha prova caíram 7 questões da matéria relacionada as pessoas com deficiência e não caíram só o principal como o Estatuto e a resolução do CNJ, mas vários decretos que muitos não tinham tido a atenção de ler, por isso eu repito que é importante dar atenção a todos os detalhes pra ser pegue desprevenido. Outra coisa que me ajudou bastante foi resolver simulados, visto que com eles eu sentia como estava nas disciplinas e quais matérias eu apresentava mais dificuldades.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Marianne: Sim, eu faço direito e por isso não tinha dificuldade em ler a lei ou entender as jurisprudências e artigos, mas tinha muita dificuldade em entender português e decorar todas aquelas regrinhas e em informática, algo que antes de estudar achava que não fazia sentido. Olha, eu assisti todas as aulas do professor Décio Terror e resolvi muitas questões de português o que me ajudou a fechar essa disciplina na prova. Agradeço demais a ele, visto que achava que não iria conseguir. Informática eu estudei pelo material do professor Victor Dalton e quando tinha dúvidas eu assistia as suas vídeo aulas, também fui muito bem nessa disciplina na prova, errei uma questão só e tenho certeza que esse foi o diferencial. Super indico para quem tem dificuldade nessas duas matérias, depois a gente vai passando a entender e a pegar o jeito de como as bancas cobram. A assistência dos professores é muito importante por isso.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Você se concentrava nas matérias de maior peso ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na re-leitura, em resumos, em exercícios, etc ?

Marianne: Na reta final eu foquei mais na resolução de exercícios. Algumas poucas vezes eu parei para sentar e ler algo que eu achava que poderia estar na prova, letra da lei, aqueles detalhes decorebas de números, enfim só o que eu achava que poderia cair mesmo. Fazer exercícios me ajudou muito nesse período final, dado que a gente já está mais cansada, então tem que se trabalhar para continuar, pra manter o foco.

Estratégia: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desacelerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Marianne: Olha, acho que não tem receita de bolo, cada um vai adequando ao que funciona para você. Pra mim nunca funcionou estudar de madrugada, é o momento que eu tirava para descansar mesmo. Mas durante o dia eu me dedicava inteiramente, todavia eu não fiz uma verdadeira maratona de estudos. Eu tirei esse período final para resolver muitas questões e voltar nas matérias que achava importante. No dia anterior eu assisti ao aulão de véspera do Estratégia Concursos e a noite e no dia da prova não peguei em nada. As provas são extensas e, geralmente, feitas em pouco tempo. Assim importante estar com a cabeça fresca na hora da prova.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Marianne: Acho que erros, erros eu não posso falar, porque foi o meu primeiro concurso e graças a Deus eu fiquei numa boa classificação. Na hora da prova é normal a gente errar alguma besteira que sabia e acertar outras que achava que erraria. Acho que o meu acerto foi o material adequado, de qualidade, junto com o meu foco, a determinação, a disciplina de saber que eu queria passar e que faria o possível para isso. Acho que soube administrar bem o tempo e as matérias.

Estratégia: Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem quando decidem se preparar para concursos?

Marianne: Se dispersar, desistir. Acho que quem passa em concurso não é aquele que sabe de tudo, mas sim aquele que treinou, se dedicou, teve disciplina.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? E qual foi sua principal motivação?

Marianne: O mais difícil nessa caminhada é com certeza saber dizer o não naquele momento em que você precisa estudar, é ouvir as pessoas dizerem que você não vai conseguir, porque já tem gente estudando há muito mais tempo para esse concurso, é os seus amigos não entenderem porque você não vai sair naquele dia, é você se isolar pra estudar, mas quando sai o resultado tudo vale a pena.

Sempre que eu estava meio pra baixo, vinha aqui no site do estratégia ler o depoimento de outros aprovados e se eles conseguiam com certeza eu também poderia conseguir. Eu tive muitas motivações, chega uma hora que a gente quer construir algo, quer buscar a nossa independência. A minha motivação veio de muitos lados, uma de minhas chefes sempre me incentivou a ir estudar, talvez porque ela enxergava algum potencial em mim que nem eu mesma sabia, meu noivo também sempre me incentivou a ir fazer concursos, enfim foram várias motivações.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Marianne: Acho que o importante nessa caminhada é a confiança em si mesmo, de que tá no caminho certo e de que é capaz de conseguir, além disso é importante que a decisão de estudar tenha partido de nós mesmos, pois muitas vezes a gente tenta se enganar, perde tempo olhando as redes sociais. Quando eu comecei a estudar, estava certa que iria ter pelo menos 5 meses para isso, porém o edital saiu bem antes do que eu esperava, eu estava com 1 mês de estudos e pensei em desistir, achei que não iria conseguir, mas pensava “se não for nesse, vai ser no próximo”.

O fato é que o estudo não se perde, então a mensagem que eu deixo é pra vocês não desistirem, uma hora vão ter o seu nome na lista de aprovados e essa satisfação ninguém tira. Ademais, é importante ter uma rotina de estudos, fazer exercícios, sentar na cadeira e estudar mesmo, além de contar com um material adequado e nisso eu super indico o Estratégia Concursos. Assim que saiu o resultado final vim agradecer todos os professores desse curso que foram essenciais na minha caminhada.

Outra dica que deixo aqui é para as pessoas não se importarem com a concorrência, não se incomode com o número de inscritos, muita gente está ali porque os pais queriam que fizesse a prova ou pra testar o conhecimento. O maior concorrente no seu estudo é você mesmo. Foque nisso e o resultado não poderá ser diferente.

Outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados
Cursos Online para Concursos

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • ISS Cuiabá 2016 dos 156 aprovados para o cargo de Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal, 85 foram nossos alunos
  • ISS Teresina 2016/2017 dos 79 aprovados para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Municipal, 48 foram nossos alunos
  • ANVISA 2016/2017 (Técnico Administrativo) dos 185 aprovados, 79 foram nossos alunos
  • Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal 2016/17 dos 917 aprovados para o Quadro de Oficiais - Bombeiros Militares Combatentes, 202 foram nossos alunos
  • Tribunal Regional do Trabalho 11ª Região 2017 dos 551 aprovados para o cargo de TJAA, 137 foram nossos alunos