ENTREVISTA: Manoel Siqueira - Aprovado no concurso CGE CE no cargo de Auditor de Controle Interno

Entrevista:

ENTREVISTA: Manoel Siqueira – Aprovado no concurso CGE CE no cargo de Auditor de Controle Interno

“No início, é mais difícil, pois é muito conteúdo para estudar que nunca tivemos contato. A gente fica até meio perdido, mas com a experiência, vamos ganhando mais confiança e os resultados começam a melhorar. É sacrificante, mas quando vemos o nosso esforço se transformando em bons resultados, sentimos que tudo isso valeu a pena”

Confira nossa entrevista com Manoel Siqueira, aprovado no concurso CGE CE no cargo de Auditor de Controle Interno (área de TI):

Estratégia Concursos: Você é formado em que área? Qual sua idade? De onde você é? 

Manoel Siqueira: Sou formado em Ciência da Computação. Tenho 31 anos e nasci em Senador Pompeu/CE.

Estratégia: O que te levou a tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Manoel: Meu pai sempre me incentivou e acredito que foi a primeira pessoa que me impulsionou a estudar para concursos. Analisando bem, a segurança que a estabilidade traz para o servidor público faz grande diferença e muitos cargos possuem remunerações bastante atrativas, inclusive melhores, no geral, que as disponibilizadas pelo mercado. Eu nunca trabalhei na iniciativa privada, mas dizem que a qualidade de vida dos servidores públicos é, em grande parte, melhor do que a de quem trabalha na iniciativa privada. Por tudo isso, preferi seguir o caminho de trabalhar no serviço público.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseiro, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso?


Manoel: Eu trabalhava e estudava. Usava parte do meu tempo livre para estudar, dependendo da minha disposição no dia.

Estratégia: Em quais concursos já foi aprovado? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Manoel: Fui aprovado para a Dataprev, Unilab, TRT7, TRF5, STM e CGE-CE. Alguns deles somente para o cadastro de reserva, não cheguei a ser nomeado. A última aprovação foi na CGE-CE, em 2º lugar para auditor de controle interno, na especialidade de tecnologia da informação.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados(as)?

Manoel: Foi uma alegria muito grande. Sou muito grato ao Estratégia por possibilitar que aqueles que não possuem tempo para fazer cursos presenciais, entrem competitivos em certames de tão alto nível como o da CGE-CE. É muito bom ver nosso esforço dando resultado.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Manoel: Minha vida social foi reduzida. Antes de sair o edital não cheguei a me isolar, mas quando o edital foi publicado, realmente tive que ficar mais afastado da família e amigos.

Estratégia: Você é casado? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseiro? Se sim, de que forma?

Manoel: Sou casado, mas não possuo filhos. Moro com minha esposa e minha sogra. Sem o apoio da família fica muito mais difícil conseguir lograr êxito em um projeto que exige tanto como esse. Ainda bem que tive o apoio de todos e, sempre que precisei, minha família esteve presente e me ajudou. Quando eu ia estudar, raramente alguém ia me interromper.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior? 

Manoel: Fazer concursos além daquele que você realmente almeja ajuda bastante na preparação, mas eu nunca me arrisquei em concursos fora da área da TI.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso em que foi aprovado?

Manoel: Especificamente para a CGE-CE foram uns 7 meses, mas a experiência dos concursos de tribunais também ajudou bastante.

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Manoel: Sim. A vontade de passar sempre me motivou, até nos momentos em que não tinha tanta disposição.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos? 

Manoel: Alguns colegas concurseiros me falavam muito bem do Estratégia, aí vi no YouTube entrevistas de aprovados e decidi comprar o material. Foi essencial na minha preparação.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? O que funcionou melhor para você?

Manoel: Devido ao meu trabalho, eu não tinha disponibilidade para aulas presenciais, então estudei por algumas videoaulas, mas o foco foi nos PDFs.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos? Quantas horas por dia costumava estudar?

Manoel: Não consegui ver todo o conteúdo do edital, mas cobri o máximo possível dele. Eu não tinha uma sequência organizada do que estudar. Geralmente, eu via o que precisava mais e focava naquilo. Em alguns momentos, intercalando as matérias. Já em outros, focando em uma só.

Não fiz resumos, mas utilizei os do Estratégia. Acho que foquei com a mesma intensidade na releitura e nos exercícios. Sobre a quantidade de horas, minha meta era semanal, entre 20 e 25 horas. Nem sempre eu conseguia, mas tentava sempre atingir essa meta e, quando saiu o edital, dei um gás maior.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Manoel: Direito Constitucional e AFO eram as que eu tinha mais dificuldade. Dei uma atenção maior para elas, reservando mais tempo de estudo. No final das contas, da parte geral (com exceção de lógica), foram as que me saí melhor.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Manoel: Como eu já sou servidor público, gosto de onde trabalho e tive um grande suporte da família, até que não foi tão estressante. Mesmo assim, impus um ritmo de estudo maior que o das semanas anteriores, procurando revisar os pontos de maior dificuldade. Só no dia anterior à prova que reduzi o ritmo para chegar mais descansado.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Manoel: Para esse concurso, acredito que meus maiores erros foram: não ter dedicado mais tempo para os exercícios e não marcar o conteúdo que eu considerava mais importante. Este último erro dificultou a revisão da matéria.

Já os maiores acertos foram utilizar o material do Estratégia como principal fonte de estudos e a constância semanal nos estudos, procurando seguir minhas metas, mesmo que nem sempre as cumprindo.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Manoel: Para mim, o mais difícil foi deixar um pouco de lado a vida social em busca desse objetivo profissional, assim como conseguir me manter focado mesmo sem edital, pois não sabemos exatamente o que vai cair e alguns conteúdos que estudamos acabam não servindo para o concurso. No entanto, a vontade de ser aprovado era maior do que esses empecilhos.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação? 

Manoel: Trabalhar perto de casa em um cargo mais valorizado do que o meu atual, possuir uma melhor qualidade de vida e ter mais tempo para a família e amigos.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Manoel: Para quem está começando, aconselho não se cobrar muito. Comece em um ritmo sustentável e, depois, naturalmente vá aumentando, até chegar em estudos com qualidade e maior tempo.

A jornada não é fácil, exige muito sacrifício e dedicação por um período considerável. Em alguns momentos, dá vontade de parar, mas é normal. Assim, acredito que as palavras-chave para a aprovação são persistência e dedicação, além, é claro, de estudar por materiais de qualidade.

No início, é mais difícil, pois é muito conteúdo para estudar que nunca tivemos contato. A gente fica até meio perdido, mas com a experiência, vamos ganhando mais confiança e os resultados começam a melhorar. É sacrificante, mas quando vemos o nosso esforço se transformando em bons resultados, sentimos que tudo isso valeu a pena.

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados

Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Mande um e-mail para: [email protected]

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • TRF 4a Região - 2019 14 alunos do Estratégia ficaram em 1º lugar, em suas respectivas regiões
  • Tribunal de Justiça-PR 2019 Dos 10 primeiros colocados, 7 foram nossos alunos
  • Agente da Polícia Federal 2018 Dos 180 aprovados, 113 foram nossos alunos
  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x