ENTREVISTA: Jacqueline Soares - Aprovada no XXVIII Exame da OAB com nota 9,55 na 2° fase

Entrevista:

ENTREVISTA: Jacqueline Soares – Aprovada no XXVIII Exame da OAB com nota 9,55 na 2° fase

“Não usem ninguém como espelho, use como base para você construir sua própria imagem. A rotina do outro nunca é igual a sua, então não se cobre porque fulano estuda 10h no dia e você não”

Confira nossa entrevista com Jacqueline Soares, aprovada no XXVIII Exame da OAB:

Estratégia: Conte-nos um pouco sobre você, para que nossos leitores possam te conhecer melhor. Qual o seu nome? Qual sua idade? De onde você é? Já concluiu sua graduação?

Jacqueline Soares: Tenho 29 anos e sou de Salvador/BA. Estou no 10º semestre da graduação.

Estratégia: Durante seus estudos para o Exame de Ordem, você trabalhava, fazia faculdade e estudava para o Exame (como conciliava?), ou se dedicava inteiramente aos estudos?

Jacqueline: Durante os estudos eu estagiava na Defensoria Pública do Estado da Bahia e fazia faculdade. Eu tive que aprender a fazer cronogramas e utilizar meu tempo de forma mais efetiva, pois os assuntos da OAB são vastos.

Comecei a estudar durante as férias de julho, para poder adiantar o máximo que pude, já que nesse mês só estava estudando para OAB e estagiando na DPE.

Estratégia: Foi a primeira vez que prestou o Exame de Ordem?

Jacqueline: Eu prestei o Exame XXVII, passei na 1ª fase com 52 pontos, mas perdi na 2ª fase por décimos. Fui para repescagem e consegui passar com 9,55. Não sou de ligar para nota, mas essa carrega consigo todo meu esforço, por isso fico muito orgulhosa.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver que havia sido aprovado?

Jacqueline: Na 1ª fase eu saí da prova sem saber se tinha passado ou reprovado. Não tem como ter certeza de nada. Estava com as minhas amigas esperando o resultado. E foi indescritível.

Na 2ª fase eu já saí da prova sabendo que tinha passado, só estava a espera da confirmação. Ser aprovada na 2ª fase, para mim, foi sinônimo de minha força, determinação e superação.

Tinha vindo de uma reprovação, mas só pensava que não poderia me abater por conta disso. Pensava que precisava aprender mais alguns detalhes, que passaram despercebido. Com certeza, hoje possuo um raciocínio jurídico que não possuía quando prestei o exame pela primeira vez. É um peso que tiramos das costas. Muito alívio!

Estratégia: Os seus colegas de faculdade e amigos que estavam estudando também conseguiram aprovação? Qual você acha que foi seu diferencial para alcançar a aprovação?

Jacqueline: Já tenho 5 amigos que passaram: Raquel, Ihelene, Lucimar, Bárbara e Lukas. O restante ainda não prestou o exame ou ainda está tentando ser aprovado.

O meu diferencial para alcançar a aprovação foi ter reconhecido meus erros, ter feito uma autoanálise e ver onde eu precisava de reforço. Na 2ª fase é essencial ter um cursinho que te direcione. E da primeira vez que prestei o exame, isso não ocorreu comigo e não percebi. Então na repescagem comprei outro curso, foquei em questões (que foi uma das causas da minha reprovação) e estudei.

Outra coisa essencial é manter seu psicológico saudável. Não é fácil reprovar. Mas eu sabia que se me deixasse abater por isso, ia tornar tudo mais difícil.

Estratégia: Como era sua vida social durante a sua preparação? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar o mais rápido possível?

Jacqueline: Não fui radical, mas diminui muito as minhas saídas. Eu escolhia os eventos da família que estaria presente, saía muito pouco com os amigos. Na verdade eu só saia para comer.

Não fui radical porque acho que as pessoas não são máquinas. Eu já estava tendo que lidar com uma pressão interna/externa enorme, se não saísse em algum momento para espairecer, uma hora iria desmoronar.

Durante os estudos a gente se cobra por tudo. Achamos que uma saída ao cinema será o motivo da nossa reprovação. Isso é horrível! Temos que saber lidar com tudo isso para manter o psicológico equilibrado. Até porque acho que um dos maiores motivos para reprovação é o psicológico na hora da prova.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o Exame? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Jacqueline: Eu usei videoaulas e, através delas, fazia meus resumos. Lia lei seca e resolvia muitas questões. Eu só vejo vantagens em videoaulas, não preciso sair de casa, posso adiantar a velocidade das aulas e se eu não tiver entendido posso voltar o vídeo.

Não há tempo perdido com engarrafamento e deslocamento.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia OAB?

Jacqueline: Quando comecei a estudar para OAB, uma amiga me incentivou a criar um instagram de estudos, a Ihelene do @estudandocomrotina.

Nisso, criei o meu ig @oab.estudaquepassa e meus seguidores me indicaram o Estratégia. Nisso encontrei o plano de estudos da OAB de vocês e tive como base para fazer meu cronograma, redirecionado para a minha realidade.

Gosto muito do site, tem muitos materiais excelentes e que me ajudaram muito nessa jornada.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo candidato é a quantidade de assuntos que devem ser memorizados. Como você fez para estudar todo o conteúdo? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos?

Jacqueline: Eu não consegui esgotar o conteúdo, então eu escolhi as matérias que mais tinham peso na OAB e foquei nelas. Eu fazia resumos com o conteúdo disponibilizado nas vídeosaulas e resolvia muitas questões.

A base do meu plano de estudos foi disponibilizado por vocês, do Estratégia. O que fiz foi direcionar para a minha rotina e foquei nas matérias que eu achava que tinha mais peso. É humanamente impossível estudar todos os assuntos.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Jacqueline: Tinha dificuldade em Constitucional. É uma matéria que não me identificava muito. Estudava essa matéria no mesmo dia que estudava penal, pois é uma matéria que eu gosto e tenho facilidade em aprender.

Fazia isso para não me deixar tão cansada durante o dia. Sempre colocava uma matéria que eu tinha facilidade em aprender com uma que eu tinha dificuldade. Isso me ajudou muito.  

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Focava mais na releitura, em resumos, em exercícios, etc ?

Jacqueline: Nas duas fases eu foquei em resoluções de questões. Quando percebia que estava errando muitas questões de determinado assunto, voltava para os resumos e, se não sanasse minhas dúvidas, assistia videoaula ou lia doutrina. Mas o foco foi resolução de questões.

Na 2ª fase tanto resolvia questões como esquematizava as peças. Não escrevia tudo, pois queria revisar o máximo que conseguisse, então só colocava os pontos chaves, o que achava que a OAB iria pontuar. Além de que, desta forma, eu não cansava tanto o meu punho, pois durante a 2ª fase senti muitas dores.

Estratégia: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos aqueles preferem desacelerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Jacqueline: Eu não estudei intensamente, mas via as revisões e resolvia muitas questões. Durante as pausas, assistia uma série ou algo do tipo. Tenho problemas com dor de cabeça, se eu forçasse demais seria o dia inteiro perdido. Por este motivo, sempre tentei equilibrar e perceber os sinais que meu corpo apresentava.

Estratégia: Para a segunda fase, optou por qual área do direito? Qual foi sua estratégia na hora de tomar sua decisão?

Jacqueline: Eu escolhi Penal, porque é uma matéria que eu tenho afinidade e facilidade de aprendizado.

Na escolha, partir do pressuposto que se ia passar quase dois meses estudando só uma matéria, então que fosse uma que me desse prazer, uma que eu tivesse curiosidade de aprender mais e, consequentemente, me sentisse bem com isso.

Por isso, optei por Penal. Quando estudei para a 1ª fase, já tinha me aprofundado e feito resumos mais específicos, pois sabia que iria me ajudar na 2ª fase.

Além de tudo, meu estágio na Defensoria, ultimamente, era na área de Execução Penal. Então já era um assunto a menos para estudar, pois eu já vivia a prática e já havia adquirido um pouco de conhecimento sobre a área.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Jacqueline: Meu erro foi não ter identificado quando eu comecei a estudar de uma forma errada. Na 2ª fase é essencial ter um bom direcionamento para a OAB e eu não percebi que não estava seguindo nesta direção.

Meu maior acerto foi ter entendido que esse foi um erro. Ter feito uma autoanalise apontado meus pontos fracos e ter reforçado isso. Ter mudado de curso e focado em exercícios foi fundamental.

Se você faz uma prova e não sabe onde errou, você está propício a cometer os mesmos erros. Então, isso foi de suma importância para minha aprovação.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? E qual foi sua principal motivação?

Jacqueline: O mais difícil é ficar afastado dos amigos e da família. É receber uma foto e querer está lá e não poder. Também é muito difícil se manter focado. A cada dia você tem que reafirmar aonde você quer chegar.

Durante todos esses meses que passei estudando, eu senti muitas dores, dores físicas mesmo. Muita dor de cabeça, muita dor na coluna. Chega uma hora que o corpo começa a sentir muito.

Minha maior motivação é minha família. Eles me apoiam muito, vibram junto comigo. Meu marido foi excelente durante esta caminhada, acabou se privando de muita coisa para não me deixar sozinha.

O que sempre me deixa motivada são os objetivos que tracei. Eu quero ser Defensora Pública, então eu precisava passar por esta fase para conseguir chegar ao meu destino final.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para o Exame da OAB? Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Jacqueline: Não é fácil, mas é um alívio extremo quando tudo acaba. É uma sensação maravilhosa!

Não usem ninguém como espelho, use como base para você construir sua própria imagem. A rotina do outro nunca é igual a sua, então não se cobre porque fulano estuda 10h no dia e você não.

OAB é você e você. Não se sabote! Mantenha sua mente sã. Se dê a liberdade de tirar um dia de folga e aproveite esse momento por inteiro, sem cobranças.

E, acima de tudo, confie em seu potencial. Coloque como meta aonde quer chegar e corra atrás. Se mantenha motivado.

Se perdeu uma vez, não desista. Ninguém gosta de perder, mas nunca podemos perder a vontade de ganhar!

Se eu consegui, vocês também conseguem.

Entrevista em vídeo:

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados

Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Mande um e-mail para: [email protected]

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / Administração Tributaria Dos 591 aprovados, 475 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / Técnologia da Informação Dos 68 aprovados, 52 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / AUDITOR FISCAL Dos 303 aprovados, 253 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x