ENTREVISTA: Ênio Queiroz - Aprovado em 7º lugar no concurso ICMS SC para o cargo de Auditor-Fiscal (Gestão Tributária)

Entrevista:

ENTREVISTA: Ênio Queiroz – Aprovado em 7º lugar no concurso ICMS SC para o cargo de Auditor-Fiscal (Gestão Tributária)

“A revisão é quase tão importante quanto ler o conteúdo pela primeira vez. Não adianta ler uma aula e esperar lembrar dos detalhes dois meses depois. Isso não funciona. Um plano de revisões diárias é fundamental”

Confira nossa entrevista com Ênio Queiroz, aprovado em 7º lugar no concurso ICMS SC para o cargo de Auditor Fiscal / Área Gestão Tributária:

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você, para que nossos leitores possam te conhecer melhor. Você é formado em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Ênio Queiroz: Sou formado em Direito pela Universidade Federal do Piauí – UFPI. Tenho 27 anos e sou de Teresina-PI.

Estratégia: O que te levou a tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Ênio: Desde cedo decidi que queria ingressar no serviço público. Os bons salários e a estabilidade foram os principais fatores.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseiro, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso?

Ênio: Ao longo dos estudos, passei por todo tipo de situação. Inicialmente, tive que conciliar a vida de concurseiro com o estudo na Universidade. Nesse tempo, fazia todo tipo de concurso. A prioridade era ter uma renda depois de formado. Próximo ao fim do curso, obtive a minha primeira aprovação. Já formado e com um concurso já garantido, tive mais tempo e tranquilidade para estudar para as áreas que de fato queria – fiscal e controle (ainda tinha dúvidas. rsrs).

Para o ICMS-SC, conciliei o estudo com o meu atual trabalho.

Estratégia: Quantos e em quais concursos já foi aprovado? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Ênio: Fui aprovado em 5 concursos, em áreas diversas.

1. Gestor Público da Secretaria de Administração do Piauí – 5º lugar (2014)

2. Analista do Tesouro Estadual da SEFAZ-PI – 2º lugar (2015)

3. Auditor Governamental da Controladoria-Geral do Estado do Piauí – 2º lugar (2015)

4. Auditor-Fiscal da Prefeitura de Teresina – 6º lugar (2016)

5. Auditor-Fiscal da Receita Estadual de Santa Catarina – Gestão Tributária – 7º lugar (2018)

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Ênio: De muita felicidade. Era uma grande oportunidade, tanto em termos salariais, quanto em termos de morar em um ótimo estado.

Ao mesmo tempo, senti um grande alívio. Diante dos sacrifícios realizados e do tempo investido, foi muito bom ver que tudo valeu a pena.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Ênio: Considerando que tenho muita dificuldade para estudar previamente ao edital, sempre optei por cortar a vida social após a publicação do mesmo. Dessa forma, cortei saídas com amigos, famílias, reuniões e todo tipo de evento que alterasse minha rotina. Para manter o meu ritmo de estudo, rotina é fundamental.

Estratégia: Você é casado? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseiro? Se sim, de que forma?

Ênio: Namoro e moro com meus pais. Todos sempre compreenderam minha rotina em épocas de concurso. Então isso não foi um problema. No caso, namorar uma pessoa que também esteja na vida de concurseiro, ajuda bastante.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Ênio: Depende. Se é um concurso que vale a pena e não modifica radicalmente as matérias estudadas, acredito que valha a tentativa. Sempre tive em mente que concursos são oportunidades e cabe ao concurseiro se adaptar. Aquele com a maior disposição e flexibilidade, terá maiores chances de êxito. Esperar anos por um concurso que nunca é lançado, não é a melhor das escolhas, na minha opinião.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso que foi aprovado?

Ênio: 2 meses e 15 dias. Contudo, já tinha uma base razoável na área fiscal de um concurso realizado 2 anos antes.

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Ênio: Tentei, mas não consegui. Consigo me focar apenas com edital na praça.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Ênio: Utilizei apenas PDFs. É o método mais vantajoso para quem possui pouco tempo disponível. Para quem possui muito tempo, assistir videoaulas e fazer resumos a partir delas é a melhor opção, na minha opinião.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Ênio: Através de amigos concurseiros.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que devem ser memorizados. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos? Quantas horas por dia costumava estudar?

Ênio: Eu não estudei todo o conteúdo. Acredito que na maioria dos casos isso seja impossível.

O meu método de estudo era simples. Estudava, em média, 6 horas por dia durante a semana (8h nos finais de semana), lendo o PDF e marcando os pontos mais importantes no próprio arquivo. Ao finalizar a aula, colocava um traço no nome da mesma para registrar que já a tinha lido uma vez. No dia seguinte, antes de iniciar o estudo da aula posterior, fazia uma revisão rápida da anterior, apenas pelos pontos marcados (situação em que passava a explicar o conteúdo para mim mesmo).

Após essa revisão rápida, colocava um segundo traço, mostrando que a tinha lido pela segunda vez. Na seguinte, fazia a revisão das duas anteriores e assim por diante. Sempre mantendo um máximo de três aulas revisadas para cada aula nova.

Tais revisões foram fundamentais, no meu caso, considerando que estudava apenas uma matéria por vez.

Como passava dias ou semanas sem ver a disciplina, isso facilitava o esquecimento. Dessa forma, revisar era imprescindível e, para isso, rever o conteúdo grifado sempre foi mais efetivo para mim do que a realização de questões. Esta, embora ajude na fixação, nunca aborda todos os pontos do conteúdo.

Além disso, reservei a última semana de estudo apenas para revisão. Nesse ponto, consolidar o estudo já feito era mais importante para mim do que ver assuntos novos que, provavelmente, eu não fixaria. Para auxiliar nesse momento, também preparei fichas de revisão rápida, contendo informações importantes de cada matéria e que podiam ser lidas mais rapidamente. Resumos são bastante efetivos, mas demandam muito tempo. Só utilizaria caso o prazo para a prova fosse superior a 03 meses.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Ênio: Tive MUITA dificuldade em contabilidade. Cheguei a errar 80% das questões de uma aula, logo depois de tê-la terminado. Para superá-la, foi necessário apenas paciência e perseverança.

Cada matéria constitui um todo. Você só irá compreendê-la após finalizar o estudo de toda a disciplina. Mesmo aquelas questões no início precisam de conhecimento acerca do todo, o que é impossível no início. Dessa forma, basta persistir e não se deixar abalar.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Ênio: Dia de estudo, sempre. Inclusive no local de prova, através das fichas de revisão. Descanso somente após a prova e olhe lá.(

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Ênio: O maior erro é se deixar levar pelo estresse e não ter tempo para o descanso. Com o tempo, a sua capacidade de aprender vai diminuindo, prejudicando os estudos. Dessa forma, dormir bem e reservar um turno por semana para fazer algo que gosta (em casa mesmo), é fundamental para manter a sanidade e recarregar as energias.

O meu maior acerto foi o meu plano de revisão. Ler diversas vezes as mesmas aulas e preparar as fichas de revisão foram fundamentais para a minha aprovação.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Ênio: O mais difícil é abandonar as saídas, academia e tudo aquilo que você gosta de fazer. Porém, nunca pensei em desistir. Caso contrário, o sacrifício seria em vão.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação?

Ênio: O salário e a possibilidade de morar em um ótimo estado. Em resumo, qualidade de vida.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Ênio: 1. Flexibilidade. A sua capacidade de se adaptar vai definir a velocidade da sua aprovação. Não adianta se limitar a uma área e se fechar para grandes oportunidades. Nesse contexto, quando saiu o edital ICMS-SC, estava há dois anos parado. Isso não me intimidou. Ter coragem e disposição para adaptar e mudar toda a rotina rapidamente é fundamental.

2. Paciência. Estudo não é veneno. Não vai dar resultados da noite para o dia. Você tem que persistir. É estudar para passar e ATÉ passar.

3. Foco e rotina. Não adianta estudar e querer manter as saídas com os amigos, as atividades normais, a academia. Se você quiser uma aprovação rápida, tudo isso tem que ser sacrificado, mantendo só um turno por semana para relaxamento em casa. Assim, qualquer alteração na rotina prejudica o estudo.

4. Revisão. A revisão é quase tão importante quanto ler o conteúdo pela primeira vez. Não adianta ler uma aula e esperar lembrar dos detalhes dois meses depois. Isso não funciona. Um plano de revisões diárias é fundamental.

5. Pensar positivo. Se você inicia o estudo já achando que não vai dar certo, você já reprovou antes mesmo de tentar.

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados

Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Mande um e-mail para: [email protected]

Abraços,

Thaís Mendes

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • Concurso DPE-AM 2018 - Defensor Público Dos 59 aprovados, 21 deles são nossos alunos
  • Concurso DPE-AP 2018 - Defensor Público Dos 108 aprovados, 34 deles são nossos alunos
  • Concurso ALE-RO 2018 - Advogado Dentro das 4 vagas ofertadas, 2 aprovados são nossos alunos
  • Concurso PGM-Manaus 2018 - Procurador Dos 146 aprovados, 58 deles são nossos alunos
  • Concurso PGE-TO 2018 - Procurador Dos 135 aprovados, 52 deles são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.