ENTREVISTA: Carina Viana - Aprovada no concurso da Polícia Civil de São Paulo no cargo de Escrivão

Entrevista:

ENTREVISTA: Carina Viana – Aprovada no concurso da Polícia Civil de São Paulo no cargo de Escrivão

“Não será fácil, nem sempre prazeroso, mas com a dedicação necessária, no fim tudo vale a pena. Como já disse anteriormente, agradeço imensamente ao Estratégia. Vocês superaram as minhas expectativas. Estou extremamente satisfeita com o curso, com os materiais e principalmente com os professores. Eles são excelentes profissionais e têm uma maneira de ensinar que é muito eficaz, simples e rápida. Estou muito feliz em saber que o meu investimento está me rendendo alegrias a cada fase deste concurso, e principalmente bons resultados”

Confira nossa entrevista com Carina Viana, aprovada no concurso para escrivão da Polícia Civil de São Paulo:

Estratégia Concursos: Você é formada em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Carina Viana: Meu nome é Carina Viana de Souza, tenho 23 anos, sou formada em Pedagogia, com duas especializações na área. Sou natural de Presidente Prudente (SP), porém moro em São João da Boa Vista, interior de São Paulo. Atualmente trabalho na área da Educação, sou professora de Ensino Fundamental. a por muitos como “loucura”, mas a verdade é que eu sempre tive essa pretensão. Fiz “dos limões uma limonada”, já que, na época em que iniciei no ensino superior, a Pedagogia era um dos poucos cursos que eram possíveis para mim financeiramente.

Estratégia: O que te levou a tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Carina: Além do sonho de ser policial, meu primeiro trabalho foi no serviço público. Aos 15 anos iniciei como aprendiz na Cia. de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP) e, como a minha atuação foi no departamento pessoal, pude ver de perto as vantagens e desvantagens de ser servidor público. A partir daí decidi que esse seria o meu objetivo, principalmente pela estabilidade.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseira, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso?

Carina: Sempre trabalhei e estudei durante as minhas preparações, pois o que me permitia investir em materiais, inscrições e deslocamento era o meu trabalho. Na minha família, eu sou uma das primeiras a iniciar em um curso superior, portanto o trabalho sempre foi necessário. O meu foco maior em concursos foi após a conclusão da faculdade, pois entre estágios, TCC, trabalhos e afins não consegui conciliar com estudos para concurso. Mas após concluída a faculdade, um tempo livre que eu não estava acostumada surgiu (sempre trabalhei de dia e estudei a noite, portanto as noites ficaram livres) e foi assim que “encaixei” minha preparação na rotina.

Estratégia: Quantos e em quais concursos já foi aprovada? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Carina: Já prestei mais de 10 concursos em áreas diversas: 6 concursos na área da Educação, dos quais em 4 fui convocada, em 3 assumi o cargo; 3 na área administrativa; área policial (3 – Escrivão, Agetel, PMSP- 44º lugar na prova objetiva). O último que assumi foi da área da educação, PEB I, 1ª colocação. Porém, o último que prestei foi o da PC-SP para Escrivão, que ainda está em andamento.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados(as)?

Carina: É sempre uma sensação de alegria, de missão cumprida. Vou me resumir a experiência que tive com o concurso de Escrivão, o único que realmente investi tempo e dinheiro. Quando aprovada com 80 acertos na prova objetiva, eu quase não acreditei. Sabia que tinha ido bem, mas minhas expectativas foram superadas. Mais um desafio estava por vir: a prova escrita. Não sabia muito o que esperar, então revisei todos os conteúdos, por razões pessoais não tive tanto tempo, mas desta vez não fiquei satisfeita com a minha nota, passei no limite com 50 pontos. Viria então a temida prova oral. A única coisa que passava pela minha cabeça é que eu não tinha faculdade de DIREITO como a maioria dos candidatos, portanto eu teria que me esforçar muito.

Investi mais uma vez e adquiri o curso do Estratégia para a prova oral. O resultado me deixou sem reação, porque novamente não esperava um resultado tão extremamente positivo: nota 97,50. Estou sem acreditar até hoje (rs), mas sei que foi um resultado esperado devido a um grande esforço, um material excelente e aulas espetaculares. Agradeço ao Estratégia Concursos por superar as minhas expectativas e fazer valer o meu investimento, pois este curso foi crucial para a minha aprovação.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Carina: Minha vida social não mudou radicalmente. Continuei saindo com amigos e familiares em alguns fins de semana, mas sempre mantendo o bom senso e equilíbrio. Não é possível dizer “sim” a todos os convites quando seu objetivo pessoal é outro. Eu tinha uma meta semanal de estudo e tinha minha recompensa ao fim da semana se a minha meta estivesse cumprida.

Estratégia: Você é casada? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseira? Se sim, de que forma?

Carina: Moro apenas com a minha mãe, não tenho filhos, e meu namorado também é bastante presente aqui em casa. Eles me apoiaram, me deram o espaço e o silêncio necessário para os estudos. Mais do que isso, meu namorado sempre esteve presente em todas as etapas do concurso, ele que me levou às provas escritas e oral, dirigindo pelo trânsito caótico de São Paulo para que eu não tivesse uma preocupação a mais e, claro, sempre me incentivando. Quanto ao restante da família eu posso dizer que são minha inspiração e maiores apoiadores, pois 5 membros são policiais civis. Eles sempre me nortearam quanto ao que esperar das bancas, do cargo e da instituição.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior? (Se esse ainda não é o concurso dos seus sonhos, se possível, citar qual é se pretende continuar se preparando para alcançar esse objetivo)

Carina: Dependendo das circunstâncias, tudo é válido. No meu caso, por exemplo, devido a minha formação e experiência, eu precisei buscar primeiramente uma área mais “confortável” para mim, que me permitia financeiramente investir no meu objetivo. Agora, depois de alcançado esse primeiro degrau eu pude me dedicar aos concursos de área policial. Por exemplo, meu objetivo é o de escrivão, porém eu aproveitei a similaridade do conteúdo programático para prestar Agetel e PMSP, este último apenas com intenção de testar meus conhecimentos. Mas se uma pessoa já tem formação na área, sabe exatamente o caminho que deseja trilhar e tem condições para isso, prestar áreas diferentes torna a preparação dispersa, sem foco e perde o principal que é o tempo. Meu objetivo era o concurso para Escrivão, porém ainda não é meu sonho. Pretendo continuar me qualificando e me preparando para ser delegada de polícia.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso em que foi aprovada?

Carina: Estudei desde pouco antes de o edital ser divulgado, em 2017. Porém fiz alguns períodos de pausa durante este tempo, devido à rotina, mudança de emprego e para relaxar também.

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Carina: Sim, estudava poucas horas por dia e disciplinas que caem em todos os concursos, como Português e Informática.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Carina: Conheci o Estratégia Concursos através de um amigo. Ele mencionou durante nossa preparação para o concurso do TJ/SP e fui pesquisar para conhecer mais. Li apenas recomendações positivas e encontrei mais pessoas que foram aprovadas com os cursos do Estratégia. Na época, não adquiri o curso, mas assisti a algumas aulas gratuitas no Youtube e vi que realmente os professores dominavam o assunto e eram muito didáticos, tornavam o conteúdo fácil de entender. Quando saiu o edital da PCSP não tive dúvidas. Foi o melhor investimento que eu fiz.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Carina: Eu estudei inteiramente pelo Estratégia Concursos, pelos PDFs e principalmente pelas videoaulas. A vantagem do PDF é ter o conteúdo visto mais rapidamente, porém exige uma boa compreensão e interpretação e, no meu caso, sem noção prévia de direito, eu tinha que reler muitas vezes para realmente compreender e assimilar o conteúdo. Já com as videoaulas, o conteúdo era muito mais detalhado e muito bem explicado, a maioria dos professores trazem exemplos práticos e isso facilita a assimilação. A desvantagem é o tempo, já que algumas aulas são bem longas, pois o conteúdo é extenso. Neste aspecto o acelerador de vídeo me ajudou muito (rs). Não posso esquecer de citar o Vade Mecum PCSP disponibilizado pelo Estratégia, com apenas a legislação prevista no edital.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos? Quantas horas por dia costumava estudar?

Carina: No começo estudava poucas horas por dia, porém ao final, para a prova oral eu cheguei a estudar de 6h a 8h seguidas dependendo da rotina do dia, minha jornada de Professora facilitou neste aspecto, pois leciono apenas no período da manhã. No início eu estudava de duas a três matérias ao mesmo tempo, dividindo-as por dia, isso facilita a retomada do conteúdo. Já na revisão, quando se aproximava a data da prova, eu revisava por disciplina.

Foquei bastante em exercícios para a prova objetiva e a prova oral, que foram as que obtive melhor nota. Comecei também a seguir os professores nas redes sociais e pegava todas as dicas possíveis. Na minha preparação eu usava o Vade Mecum disponibilizado pelo Estratégia, as videoaulas e um caderno para anotações, tudo ao mesmo tempo. Dessa forma eu fazia a leitura da lei, ouvia a explicação e anotava os pontos principais para recordar, às vezes como um resumo, outras como um mapa mental. Posso dizer que no final, além  de render tempo, me rendeu bons resultados.

Para a prova oral, o que mais me ajudou e me tranquilizou durante a preparação, foram as questões disponibilizadas no portal do aluno, quando adquiri o curso preparatório. Resolvi a maior quantidade de questões que pude e no dia da prova eu sabia exatamente qual tipo de questão esperar, inclusive algumas delas eu já havia respondido durante os estudos. Além da certeza de que eu estava bem preparada quanto aos conteúdos, também me tranquilizou em um momento em que a maioria dos candidatos deixa o nervosismo falar mais alto.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Carina: A disciplina que era mais difícil pra mim era direito administrativo, pois ao olhar o edital, parece ser pouco conteúdo ou uma coisa simples, porém são muitos detalhes e nomenclaturas para memorizar. Venci minha dificuldade lendo e relendo os PDFs várias vezes e resolvendo exercícios. Para a prova oral o meu desconforto foi com a disciplina de Português. Em provas objetivas eu sempre acerto todas ou quase todas as questões, pois as questões seguem um padrão, porém para a prova oral era uma disciplina bem ampla, podendo cair qualquer detalhe ou qualquer regra daquelas difíceis de decorar.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Carina: Durante a última semana da prova eu sempre fazias as revisões. Estudava no mínimo 5h por dia. Já para a prova oral fiquei as últimas semanas apenas respondendo as questões disponibilizadas no portal do aluno e sanando as dúvidas que apareciam, dedicando de 6h a 8h por dia. No dia que antecede a prova eu descanso no período da tarde e da noite, tento relaxar e fazer coisas de que gosto para diminuir a ansiedade.

Estratégia: No seu concurso, tivemos, além das provas objetivas, as provas discursivas. Como foi seu estudo para esta importante parte do certame? O que você aconselha?

Carina: Eu não fiquei satisfeita com o meu resultado na prova discursiva. Eu estudei para ela da mesma forma que estudei para a fase objetiva e acredito que esse tenha sido meu erro. Não pela parte de escrita, ou ortográfica, porque não tenho tantas dificuldades nessa parte, mas pelo conteúdo mesmo. As questões são mais conceituais, exigem memorização de conceitos e regras, você não tem opção de eliminação como na prova objetiva. Acredito que deveria ter me dedicado mais nesta fase.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Carina: Meu erro, como já citado, foi não ter dado mais atenção ou utilizado um método diferente para me preparar para a fase escrita. Meus maiores acertos foram ter investido meu tempo e dinheiro e meu método de estudo para a fase oral.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Carina: Às vezes eu me perguntava: “Pra que isso? Você já tem um trabalho estável, já é servidora pública…” Mas então eu também me perguntava: “É esse o seu objetivo de vida?” E eu seguia em frente. Eu SOU feliz com o que faço, é uma profissão muito gratificante, porém não era a minha principal escolha, foi uma escolha por conveniência. Agora que eu tenho condições de tentar seguir o meu sonho de infância, não há por que desistir apenas por estar acomodada.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação?

Carina: Saber que estou indo em direção a algo que eu sempre quis, mesmo que fosse necessário muito esforço.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Carina: É importante questionar-se, mas se estiver no caminho do seu sonho não desista. Sempre aconselho minhas amigas que estão começando a prestar concurso que não há segredo para aprovação, mas há INVESTIMENTO: Tempo, dinheiro e energia. Tem frases clichês que fazem muito sentido para o concurseiro: “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje” e “o barato sai caro”. Simples assim.

Não será fácil, nem sempre prazeroso, mas com a dedicação necessária, no fim tudo vale a pena. Como já disse anteriormente, agradeço imensamente ao Estratégia. Vocês superaram as minhas expectativas. Estou extremamente satisfeita com o curso, com os materiais e principalmente com os professores. Eles são excelentes profissionais e têm uma maneira de ensinar que é muito eficaz, simples e rápida. Estou muito feliz em saber que o meu investimento está me rendendo alegrias a cada fase deste concurso, e principalmente bons resultados.

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados

Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Mande um e-mail para: [email protected]

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • Concurso Analista e Assistente DPE AM 2019 Dos 134 primeiros colocados, 52 são nossos alunos
  • Concurso SEFAZ-AL 2020 - Auditor Fiscal Dentro das 60 vagas ofertadas, 32 são nossos alunos
  • Concurso DEAP SC - Agente Penitenciário Feminino 2019 Das 50 melhores colocadas, 16 são nossas alunas
  • Concurso MP RJ - Oficial 2019 Dos 10 primeiros colocados, 6 são nossos alunos
  • Concurso MP RJ - Técnico Administrativo Dos 10 primeiros colocados, 7 são nossos alunos