ENTREVISTA: Caio Romanini - Aprovado no concurso ISS Osasco no cargo de Fiscal Tributário

Entrevista:

ENTREVISTA: Caio Romanini – Aprovado no concurso ISS Osasco no cargo de Fiscal Tributário

“Não desista, a caminhada vai ser dura, você vai passar por momentos difíceis, e isso é normal, acredite, todo mundo que você vê entre os primeiros colocados já passou por isso uma vez, mas se você seguir estudando, com foco, você vai acabar passando mais cedo ou mais tarde. Confie em você, não são só gênios que passam em concursos, eu diria que 1% dos aprovados passou por serem gênios, os outros 99% passaram por serem perseverantes e dedicados”

Confira nossa entrevista com Caio Romanini, aprovado no concurso ISS Osasco em 5º lugar no cargo de Fiscal Tributário:

Estratégia Concursos: Você é formado em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Caio Romanini:
Sou formado em Engenharia de Controle e Automação, tenho atualmente 25 anos e moro em Valinhos, interior de São Paulo.

Estratégia: O que te levou a tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Caio: Tanto minha mãe, quanto o meu pai sempre foram funcionários públicos, então eu via desde de criança essa possibilidade de prestar concursos com bons olhos, porém durante o ensino médio, eu sempre gostei bastante da área de engenharia, então fui para essa área, mas ao fazer estágio de engenharia, eu percebi que esse tipo de trabalho não era para mim e quis respirar novos ares.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseiro, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso? 

Caio: Durante minha vida inteira eu sempre tive muita sorte dos meus pais me apoiarem nas minhas decisões, então eles sempre me deixaram tranquilos para apenas estudar e não me preocupar de procurar emprego enquanto isso, então pude só estudar.

Estratégia: Em quais concursos já foi aprovado? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Caio: Eu fui aprovado em primeiro lugar no concurso do ISS São José dos Pinhais, no Paraná e agora no ISS Osasco, em quinto lugar, o primeiro para agente fiscal, enquanto que o segundo foi para fiscal tributário.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados(as)?

Caio: Foi uma sensação fantástica, poder ver todo o trabalho e dedicação que eu coloquei nos estudos dando resultado é muito satisfatório, é algo que eu não sentia desde que passei no vestibular.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Caio: Eu não abria mão da minha vida social, como eu apenas estudava, eu não sentia que faltaria tempo de estudos se eu saísse de vez em quando para descontrair, apenas estudar é algo que pode mexer muito negativamente com a cabeça, esses períodos de descanso são fundamentais para poder se concentrar melhor durante os estudos, na minha opinião.

Estratégia: Você é casado? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseiro? Se sim, de que forma? 

Caio: Ainda moro com meus pais e não tenho filhos, mas tenho uma namorada e temos planos para morar juntos quando eu for nomeado em algum dos concursos. Minha família sempre me apoiou desde o início e confiaram no meu potencial de passar em um concurso se pudesse ter a oportunidade de tentar. Eles sempre me incentivaram a prestar vários concursos, pagando as despesas com viagem e inscrição e me permitindo focar 100% nos estudos, sem precisar me preocupar com ter que ganhar dinheiro ou ter que cuidar da casa. Minha namorada também sempre confiou em mim e sabia que eu conseguiria, ela me deixou tranquilo para tomar a decisão que eu achasse que fosse melhor para mim. Sem dúvida não teria conseguido sem a ajuda deles.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Caio: Eu acho que vale a pena sim fazer outros concursos, tanto que pretendo continuar estudando para a área fiscal, esse concurso tem um bom salário para alguém no início da carreira como eu, mas gostaria de um com remuneração maior mais à frente na minha vida. Porém, eu acho que não pode desviar muito da sua área, no meu caso, por exemplo, meu objetivo final seria SEFAZ-PR ou SEFAZ-SP, mas acho muito válido prestar as provas de ISS nesse meio tempo para ganhar experiência, pois a matéria base é muito parecida e é um bom treino. Por outro lado, eu acho que não vale a pena eu prestar concursos de Tribunal de Contas, por exemplo, já que eu tentaria estudar muita coisa ao mesmo tempo, e acabaria não estudando nada bem, só me fazendo perder tempo.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso em que foi aprovado(a)? 

Caio: Eu estudei para a área fiscal no geral por 8 meses mais ou menos antes da primeira aprovação em São José dos Pinhais, e 10 meses no total quando passei em Osasco, mas as matérias específicas do concurso foi só após a publicação do edital.

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Caio: Eu na verdade nunca estudei sem edital, eu dei sorte que 2019 foi um ano excelente para concursos na área fiscal, então sempre tive um concurso à vista durante meus estudos.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos? 

Caio: Meu amigo presta concursos em uma área diferente da minha e sempre esteve por dentro do mundo dos concursos. Quando eu falei para ele que eu queria entrar nesse mundo também, ele me falou que estudar pelo Estratégia era a melhor coisa que eu poderia fazer, porque é o melhor na área fiscal.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? O que funcionou melhor para você?

Caio: Eu utilizei o Estratégia desde o início dos meus estudos, então usei apenas os PDFs e as videoaulas dos professores daqui. Eu geralmente prefiro assistir as videoaulas, já que eu acabo me concentrando melhor. Além disso, se assistir na velocidade 2x, a diferença de tempo entre as videoaulas e os PDFs é pequena. Assim, no início da minha preparação, eu praticamente só estudei por vídeo. O grande problema disso é não poder fazer marcações para revisão, então eu acabava fazendo escritas rápidas durante as aulas para poder fazer a revisão depois. Com o lançamento das trilhas estratégicas, eu acabei focando mais nos PDFs, já que as trilhas davam um direcionamento bom pelos PDFs, aí ficava mais fácil usá-los. No final acabei me adaptando a ambas as formas de estudar.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos? Quantas horas por dia costumava estudar?

Caio: Eu tentava sempre intercalar, isso foi uma coisa que eu ouvi falar desde que eu comecei a estudar e comecei desde cedo. Considero isso muito importante para quem está começando. No início, eu comecei fazendo um circuito com todas as matérias, depois eu acabei fazendo ciclos menores, até com a ajuda da Trilha, que foi uma ferramenta fundamental na reta final dos meus estudos. Eu não fazia resumos, mas fazia mapas mentais simples enquanto eu assistia as videoaulas. Durante a primeira vez que eu estudava uma matéria, eu focava na parte teórica, no dia seguinte eu lia o resumo do professor, na semana seguinte eu fazia os exercícios do PDF, depois de um mês eu relia o meu resumo. Depois disso, eu só fazia exercícios para poder revisar as matérias estudadas anteriormente. No início eu montava meu plano de estudos por uma planilha no Excel, em que eu colocava o que eu pretendia estudar na semana e tentava seguir aquilo, depois eu passei a seguir as sugestões da Trilha Estratégica.

Nos primeiros dois meses eu comecei estudando 12 horas por dia, 7 dias por semana, porque eu tinha colocado na cabeça que queria estudar todo o edital da SEFAZ-RS em dois meses partindo do zero. Depois disso eu comecei a estudar 8 horas por dia, 5 dias por semana.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Caio: Acho que direito civil e direito empresarial foram as que eu tinha mais dificuldade, por cair quase sempre a lei seca, mas ter muitos artigos para decorar. Direito civil cai uma parte enorme do código civil por exemplo, então acabava tendo problemas nessa matéria, porque sempre tive muita dificuldade quando tenho que decorar muito. Para me ajudar com isso, teve uma semana que eu peguei todos os dias só para ler as leis dessas matérias, e para cada artigo que eu lia, eu tentava entender a razão e a lógica por trás, com isso eu conseguia decorar mais facilmente. O que eu não conseguia usar a lógica, eu acabava lembrando justamente porque eu sabia que um dia isso tinha me saltado aos olhos.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Caio: A semana que antecede a prova eu não costumo me desesperar muito, eu acabo só pegando alguns temas que eu tive dificuldade e dava uma revisada para poder estar com eles frescos na memória para a prova. Na véspera, eu geralmente descanso, mas assisto algumas partes da revisão de véspera do Estratégia em matérias que eu não estou muito seguro.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Caio: Acho que meu maior erro foi ter focado em dois editais diferentes em algumas horas, eu tentei estudar os dois ao mesmo tempo e acabei não tendo tempo para estudar direito nenhum deles, já que tinham várias matérias diferentes entre eles, então acabei jogando fora os dois concursos. Acho que os maiores acertos foram ter focado muito em questões e revezar bastante as matérias para não ficar estudando só uma coisa e acabar se aborrecendo dela e não concentrar direito. 

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Caio: Acho que o mais difícil foi ter que morar longe da minha namorada durante esse tempo, já que ela mora em outro estado com relação à casa dos meus pais, então vê-la uma vez por mês, a cada dois meses, foi bem difícil. Eu nunca pensei realmente em desistir, porque quando eu coloco algo na minha cabeça que eu quero, eu vou até o fim para conseguir, mas cheguei a desanimar algumas vezes, mas eu sempre tentava pensar em como seria minha vida após a aprovação, podendo ter meu próprio dinheiro, ter um lugar próprio para morar, ter a tranquilidade de ser um funcionário público sempre me motivava. Além disso, eu sabia que se continuasse focado e com disciplina, alguma hora eu seria aprovado.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação? 

Caio: Minha principal motivação, além do dinheiro, que foi um grande fator obviamente, foi a tranquilidade de ser um funcionário público. Duas semanas depois de começar a fazer estágio (em uma grande multinacional que sempre teve fama de manter seus empregados por muito tempo), uma boa parte do departamento acabou sendo demitida por conta da crise, eles eram bons funcionários que estavam lá há tempos, não mereciam ser demitidos. E isso foi um baque muito grande para mim na época. No serviço público pelo menos eu não preciso ficar com tanto medo, já que com a estabilidade, eu sei que se fizer bem o meu trabalho, não poderei ser demitido.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Caio: Não desista, a caminhada vai ser dura, você vai passar por momentos difíceis, e isso é normal, acredite, todo mundo que você vê entre os primeiros colocados já passou por isso uma vez, mas se você seguir estudando, com foco, você vai acabar passando mais cedo ou mais tarde. Confie em você, não são só gênios que passam em concursos, eu diria que 1% dos aprovados passou por serem gênios, os outros 99% passaram por serem perseverantes e dedicados.

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados

Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Mande um e-mail para: [email protected]

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • TRF 4a Região - 2019 14 alunos do Estratégia ficaram em 1º lugar, em suas respectivas regiões
  • Tribunal de Justiça-PR 2019 Dos 10 primeiros colocados, 7 foram nossos alunos
  • Agente da Polícia Federal 2018 Dos 180 aprovados, 113 foram nossos alunos
  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos