Blog

Caixa Econômica Federal = CESPE/UNB

Fernando Pestana - 25/12/2013


JÁ ESTÁ DECIDIDA A BANCA – A FAMIGERADA “CESPE”!!! E DAÍ?!

Antes de mais nada, não fique com medinho dela.

Adquira o curso de questões comentadas do Cespe (Raio X 2013)!!!

Em língua portuguesa, fiz um levantamento de todas as questões de 2013. Todas!

Se você quiser se dar bem na prova de português (e espero que tenha um bom coração, compartilhando o que vou postar a seguir com seus amigos concurseiros), será preciso conhecer o perfil dela.

1- Mais de 90% das provas trabalham 30% de interpretação de texto, 20% de redação oficial (quando há) e 50% de gramática aplicada ao texto.

2- Como interpretação depende de sua capacidade cognitiva e redação oficial depende da leitura do Manual de Redação Oficial da Presidência da República, o que tem maior relevo ainda é a gramática.

3- Sobre gramática, é preciso, portanto, saber exatamente o que se deve estudar, para não haver perda de tempo. Sendo assim, segue uma lista dos assuntos a serem estudados:

– Ortografia: expressões semelhantes na grafia (por que, porque, por quê, porquê / acerca de, cerca de, há cerca de, a cerca de / senão, se não / há, a / mal, mau…).
– Acentuação: regras das paroxítonas e dos hiatos tônicos.
– Semântica: sinônimos e denotação/conotação.
– Pronome: pronome pessoal oblíquo átono (emprego e, principalmente, colocação – estude os casos facultativos e os casos com locuções verbais) e pronome relativo (emprego do “que”, do “cujo” e do “quem”).
– Verbo: semântica dos tempos e modos verbais (principalmente em locuções verbais e tempos compostos), transposição de voz verbal, correlação verbal.
– Sintaxe: complementos verbais e nominais e orações subordinadas.
– Pontuação: vírgula, principalmente.
– Concordância: principalmente algumas regras de concordância verbal (sujeito oracional, verbo com partícula apassivadora e com partícula de indeterminação do sujeito, sujeito coletivo ou partitivo, verbo concordando com antecedente do pronome relativo, verbos vir e ter na 3ª pessoa do plural, verbos impessoais…).
– Regência e crase: normalmente a regência vem ligada ao conceito básico de crase (é preciso saber os casos básicos de crase; vale ressaltar também os casos facultativos de crase).
– Coesão e Coerência: é muito importante perceber o uso de pronomes com valor referencial, ou seja, pronomes que fazem referência a termos dentro do texto; além disso é obrigatório conhecer conjunções (principalmente as adversativas, conclusivas, causais e concessivas).
– Reescritura e Correção: em uma questão, a banca vai normalmente testar o seu conhecimento de regras gramaticais, como ortografia, acentuação, colocação pronominal, pontuação, concordância, regência e crase.

“É só isso tudo, Pestana?!”

Não se desespere! Só para você ter uma noção, minha gramática tem cerca de 1.000 páginas, mas cerca de 300 páginas são de questões, o resto é teoria. Quanto tempo vc levaria para ler 700 páginas de teoria e absorver tal conhecimento gramatical? Nem vale responder, rs. Saiba que o conteúdo acima não chega a 50% daquilo que uma boa gramática ensina. Portanto, domine esses tópicos e você terá enormes chances de passar na prova da CEF… da prova de português!

P.S.: Caso queira mais informações sobre a banca Cespe/UnB, envie um e-mail: fernandopest@yahoo.com.br.